Diário da Região

21/12/2010 - 03h04min

Fim de safra

Usina Guarani está otimista com o término de subsídio ao etanol

Fim de safra

Sérgio Menezes Missa celebrada pelo padre Marcelo Rossi reuniu multidão
Missa celebrada pelo padre Marcelo Rossi reuniu multidão

O presidente da Açúcar Guarani, Jacyr Costa Filho, defendeu, ontem, o ingresso da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (Unica) na Organização Mundial do Comércio (OMC) contra os Estados Unidos, que aprovou a manutenção de subsídio à produção de etanol a partir de milho e uma sobretarifação de US$ 0,54 por galão (3,17 litros) ao etanol de cana-de-açúcar brasileiro. Apesar da prorrogação, Jacyr Filho disse estar otimista e que esta pode ser última vez que aquele País mantém o subsídio.


Jacyr Filho participou, ontem pela manhã, da missa de encerramento de safra no Parque do Peão, em Barretos, celebrada pelo padre Marcelo Rossi, que pela primeira vez reuniu num mesmo local empregdos e fornecedores de todas as unidades do grupo. O evento reuniu cerca de 20 mil pessoas, entre elas o arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani João Tempesta, o bispo de Rio Preto, dom Paulo Mendes Peixoto, o senador eleito, Aloysio Nunes, o secretário estadual de Agricultura, João de Almeida Sampaio etc.


Jacyr Filho afirmou que o Brasil deve sempre ingressar na Organização Mundial do Comércio (OMC) em casos como este. No entanto, explicou que a prorrogação do subsídio pode vir a cair com a mudança do Congresso americano. “Tem mais republicanos, que são contrários aos subsídios e contra os incentivos fiscais ”, disse. Sobre a safra agrícola Jacyr Filho, afirmou que o Açúcar Gurani esmagou 800 mil toneladas a menos de cana do que o previsto inicialmente. A previsão era de processamento de 20,5 milhões de toneladas e foram moídas apenas 19,7 milhões de toneladas.


Além dos prejuízos à safra que se encerrou, ele afirmou que a seca acarretou queimas de áreas (incêndios acidentais) que destruíram as soqueiras dos canaviais e que devem comprometer a lavoura do ano que vem. Mesmo com os preços do açúcar no mercado internacional atraentes, estar ocorrendo um aumento médio na frota de veículos flex fuel e diante da possibilidade da produção de cana-de-açúcar manter-se nos mesmo patamares desta safra, ele disse que para o consumidor de São Paulo, onde o ICMS é de 12%, sempre vai compensar abastecer com etanol. “Aqui a competitividade se dá por incentivo fiscal.”


Quer ler o jornal na íntegra? Acesse aqui o Diário da Região Digital

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso