X

Diário da Região

28/06/2015 - 00h00min

Grana extra no bolso

Trabalhadores apostam na dupla jornada para reforçar o orçamento

Grana extra no bolso

HAMILTON PAVAM O cozinheiro Ronaldo Vilerá prepara receita de escondidinho
O cozinheiro Ronaldo Vilerá prepara receita de escondidinho

Em tempos de crise econômica, a criatividade é a principal saída para encontrar soluções para a falta de dinheiro e enfrentar o período da melhor maneira possível. Com o orçamento enxuto, uma das alternativas é aproveitar as habilidades e garantir uma renda extra. “Há muitas oportunidades no mercado que não são vistas em tempos de bonança”, afirma o consultor e professor Moises Faustino Dias.

Em Rio Preto, há 12 meses a inflação não tem dado trégua e corrói o poder de compra dos consumidores sistematicamente. No acumulado até maio deste ano, o índice já está em 8%, bem acima da meta nacional. Para piorar, a possibilidade do desemprego, que não para de crescer na cidade, tira o sono dos trabalhadores. Sem contar a alta da inadimplência.

Diante deste cenário, o trabalhador precisa reunir forças para agir e não se deixar levar pela maré negativa. Além do corte de gastos – que já está sendo feito por grande parte da população – outra possibilidade é utilizar o conhecimento já adquirido e fazer trabalhos como free lancer. “Muitas vezes temos talentos e competências guardadas que podem ser utilizados para ganhar dinheiro em tempos difíceis”, afirma o consultor Fernando Marino.

E são muitas as opções de trabalho para serem feitas paralelamente ao emprego com carteira assinada e mesmo como atividade principal - caso o trabalhador tenha perdido o emprego - desde a venda direta de produtos de beleza, como cozinhar para fora, dar aulas de idioma, de instrumentos musicais, cuidar de crianças, lavar carros, fazer jardinagem, entre outros.

Apesar de ser um trabalho temporário, é preciso que haja comprometimento com a qualidade e a pontualidade do serviço prestado. E tudo começa com a pergunta se há outras pessoas fazendo ou precisando receber o serviço. Se a resposta for, ótimo, aí está uma boa oportunidade. “O comprometimento é fundamental porque esse pode ser o início de uma nova carreira profissional. Se for mal desempenhado, pode ser seu fim. Lembre-se, o a melhor propaganda é o boca a boca”, afirma o consultor financeiro João Elias Martins.

Em Rio Preto, já tem muita gente fazendo isso, como é o caso do empresário Jonatha Toledo. Ele decidiu aproveitar suas habilidades com pequenos serviços em casa para completar a renda da família. No fim do ano passado montou a Doctor Casa, empresa que oferece serviços de marido de aluguel como consertos de porta, troca de lâmpadas, de chuveiro, serviços elétricos, entre outros. Quando ele não sabe, repassa a algum amigo também habilidoso. “São os serviços de casa que precisam de manutenção e não tem quem queira fazer”, conta.

Segundo ele, a renda do trabalho extra, em alguns meses, chega à metade da empresa oficial. E a ideia deu tão certo que ele já está expandindo para o serviço Doctor Supermercados, e que ele faz as compras para o cliente que não tem tempo para isso. “Vale a pena porque é algo que gosto e sei fazer”, diz. Para dar conta da rotina, ele agenda os atendimentos, intercala os trabalhos das empresas e faz atendimentos inclusive aos sábados. “Tem ajudado muito no orçamento, ainda mais agora.”

 

economia_ganhoextra_AnaMartinez A especialista Ana Martinez afirma que a produtividade é o fator mais afetado quando se tem um emprego nas horas vagas, por isso é preciso dormir bem e evitar esforços desnecessários

Comida por encomenda

O empreendedor Ronaldo Vilerá não sei deixou abater pelo período de crise econômica, ao contrário, tratou de botar a mão na massa. Apaixonado por culinária, ele estava trabalhando no ramo há três meses, mas acabou demitido.

Foi aí que teve a ideia de criar a Cozinha do Ateliê, onde produz alimentos por encomenda, enquanto busca outro emprego fixo. “A crise acabou me mostrando um outro caminho, uma forma para me sobressair diante dela”, disse.

Pelo menos uma vez por semana Vilerá vai produzir um prato e vendê-lo por encomenda. Dia desses fez três tipos de escondidinho: carne-seca, frango e legumes a preços entre R$ 15 e R$ 20 a unidade. “A experiência foi um sucesso, superou as expectativas”, conta. Segundo ele, é bem provável que a renda vá ser superior ao salário do emprego fixo.

O empreendedor conta que seus meios de divulgação são por meio da fanpage criada no Facebook, da rede de contatos do whatsApp e do próprio boca a boca. “A intenção é variar os pratos semanalmente e também atender encomendas isoladas, feitas pelos clientes”.

 

Conciliar tempo é essencial 


Quando se decide ter um emprego extra, além de dinheiro vem junto um problema: a dificuldade de conciliar as atividades emprego fixo, emprego extra e vida pessoal. Segundo especialistas, o que as pessoas precisam fazer para lidar com essa dupla jornada da melhor maneira possível é administrar o tempo, ou seja, definir o quanto será disponibilizado para o emprego fixo, para o freela e para a vida pessoal, que inclui família, descanso e lazer. "A produtividade é o fator mais prejudicado quando se tem um trabalho extra", alerta a coach e diretora das empresas Triarh e Seletiva Empregos, Ana Martinez.

 

economia_ganho extra_Talita Martins Talita Martins de Melo

Ela dá algumas dicas para quem já está nessa empreitada ou pretende arrumar outro trabalho para complementar a renda. O primeiro passo é conciliar as distâncias de um trabalho e outro para evitar o desgaste no trânsito e a perda de tempo. Outro ponto que merece cuidado é o esforço, seja físico ou mental: se o trabalho fixo exige muito esforço físico, procure algo que não seja muito pesado, para evitar fadigas. O mesmo vale para quem tem um trabalho que exige esforço mental. "Procure algo extra que não trabalhe tanto a mente, evitando que o cérebro fique em um constante processo de aceleração", orienta.

O descanso é fator fundamental para aguentar a dupla ou até tripla jornada. É importantíssimo ter pelo menos sete horas de sono. Outra dica é usar parte do horário do almoço para descansar, assim não será tão difícil sair de uma jornada para outra. Além disso, é fundamental ter um tempo para si próprio, para ficar com a família e ter momentos de lazer. "Busque atividades que realmente deem prazer, assim, não será um grande sacrifício fazer duas ou mais jornadas", afirma Ana Martinez. 

Cupcakes são complemento


A fisioterapeuta Talita Martins de Melo se uniu à irmã e a mãe para fazer cupcakes e muffins de sabores como chocolate, doce de leite, beijinho, entre outros. Ela conta que sempre gostou de cozinhar e, aproveitando da paixão pela culinária e motivada por um programa de TV, decidiu estudar sobre o assunto e ter um negócio informal, a Meucake. "Resolvi vender cupcakes para aumentar a renda porque ninguém fica sem comida e se for saboroso e com preço acessível, melhor ainda o produto", afirma.

 

Mayara Stival A jovem Mayara Stival faz bicos nos fins de semana como monitora de festas e garçonete; apesar do cansaço ela diz que o trabalho extra vale muito

Atualmente, Talita trabalha por meio de encomenda, tanto de unidades, a partir de R$ 4, como de centos, a partir de R$ 400. É possível também escolher bolinhos personalizados como de carinhas ou bichinhos, com preços a partir de R$ 6. As plataformas para venda incluem o Facebook, o Instagram e o telefone, mas a meta é ter uma loja própria. A renda, de cerca de R$ 200 por encomenda, é usada na compra dos ingredientes e também ajudam a fazer o supermercado da casa da família. 

Muito empenho para dar conta do recado

Com apenas 21 anos, a jovem Mayara Stival sabe a importância de ter o orçamento sob controle. Recém-casada, ela viu novas contas começarem a fazer parte das despesas e, para não ficar apertada, passou a fazer trabalhos extras aos finais de semana, como garçonete e animadora de festas. Ela conta que, como garçonete ganha R$ 70 e, quando trabalha como monitora, cerca de R$ 60 por noite. Quando aparecem ainda outros serviços, tira um salário mínimo por mês.

O marido de Mayara, que também tem um trabalho fixo durante a semana, faz bico como entregador de uma lanchonete. "Nessa nova fase da minha vida está sendo algo necessário e mais do que bem-vindo. É algo que faria em qualquer momento, quando um salário só não desse para bancar todas minhas necessidades", disse Mayara. 

 

arte_ganhar grana extra Clique na imagem para ampliar

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso