X
X

Diário da Região

10/11/2014 - 15h10min

Rio

Terra Peregrin quer a PT, de olho no Brasil, diz jornal

Rio


A oferta apresentada pela Terra Peregrin, veículo de investimento controlado por Isabel dos Santos, a mulher mais rica da África, pelo controle da holding Portugal Telecom (PT) SGPS é vista com bons olhos em Portugal, segundo o Diário Económico. A empresária investe no país europeu há anos e tem participações geridas de forma profissional. Mas a lógica por trás do movimento é "a oportunidade única para entrar no Brasil", diz o jornal português. A holding PT detém uma fatia de 25% na brasileira Oi, além de ser dona de opção de compra de ações da Oi e da dívida de 897 milhões de euros da Rioforte.

No processo de fusão entre Oi e PT, a holding ficou com a participação acionária na tele brasileira, assim como com os títulos podres da Rioforte, após calote em julho. Já a PT Portugal, companhia operacional, foi incorporada pela Oi e reúne os ativos portugueses. Na semana passada, a Oi confirmou uma proposta firme da Altice para a compra de ativos da PT Portugal por 7,025 bilhões de euros, excluindo caixa e dívida. Ou seja, as ofertas são para empresas diferentes. Enquanto Isabel quer a holding, a Altice se interessou pela empresa operacional.

De acordo com o Económico, Isabel quer comprar o "bilhete de entrada no jogo brasileiro". Fonte ouvida pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, diz que a intenção de Isabel pode ser ainda embaralhar o jogo para ganhar tempo para fazer uma oferta pela companhia operacional, a PT Portugal.

Isabel, que é filha do presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, tem participação acionária em outra operadora portuguesa, a NOS, além do Banco Português de Investimento (BIP). "Não há notícia, em nenhuma das empresas, de problemas com a acionista. Pelo contrário, porque não só investe, como abre mercado às empresas onde tem capital", diz o jornal.

As notícias de que a Oi, após o processo de fusão, quer vender os ativos portugueses chegou a fazer com a opinião pública no país europeu se movimentasse com a intenção de pedir o "resgate" da operadora. Segundo o jornal português, Isabel garante que quer manter a PT Portugal na Oi. "É possível, mas, neste momento, secundário face aos objetivos da empresária angolana. O sucesso da operação vai passar sobretudo pelo preço e o que ofereceu não é convidativo", diz o Diário Económico. A oferta da Terra Peregrin pela holding PT é avaliada em 1,21 bilhão de euros.

O jornal diz ainda que a Oi não quer que a empresária trave o processo de fusão com a PT que está quase concluído. A oferta vem embaralhar o futuro da companhia portuguesa, que não ficará decidido tão cedo.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso