X
X

Diário da Região

14/01/2016 - 16h38min

Brasília

SPE espera divulgar dados do segundo relatório Prisma Fiscal na próxima semana

Brasília

O projeto Prisma Fiscal, iniciado no governo do ex-ministro da Fazenda Joaquim Levy, terá continuidade na gestão do atual, Nelson Barbosa. A Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda espera divulgar, na próxima semana, os dados do segundo relatório do Prisma Fiscal. No relatório divulgado em novembro, ainda na gestão Levy, a expectativa do mercado financeiro para as divulgações indicavam ainda que, para 2016, a mediana das expectativas para o fim do ano era de um déficit de R$ 53,078 bilhões, acima do previsto no Orçamento de 2016, que estima um superávit de R$ 24 bilhões para o governo federal. Em dezembro, as coletas da SPE previam a mediana do resultado primário do governo central superavitário em R$ 9,499 bilhões em janeiro. Para fevereiro, a mediana das intenções indica um déficit de R$ 7,094 bilhões. Para o resultado de março, o mercado acredita que o número continuará deficitário, mas com um rombo menor, R$ 600 milhões. A previsão para divulgação do resultado primário do governo central referente ao mês de dezembro é dia 28 de janeiro. O Prisma Fiscal é um sistema de coleta de expectativas de mercado realizado pela Secretaria de Política Econômica, atualmente comandada por Manoel Pires, para acompanhar a evolução das principais variáveis fiscais brasileiras. Segundo a SPE, "ele oferece uma oportunidade para o aprimoramento dos estudos fiscais no País, além de facilitar o controle social a partir de uma ancoragem das expectativas quanto ao desempenho de importantes variáveis fiscais brasileiras". Entre as outras estimativas do último relatório, as estimativas para a arrecadação em janeiro é uma mediana de R$ 127,874 bilhões, para fevereiro, de R$ 93,552 bilhões, e, para março, de R$ 97,523 bilhões. Já para a receita líquida do governo central, a mediana das estimativas do mercado é de R$ 107,706 bilhões para janeiro, R$ 75,258 bilhões para fevereiro e R$ 86,600 bilhões para março. Já para as despesas, a mediana das expectativas indica que o governo central terá uma despesa de R$ 98,770 bilhões em janeiro, de R$ 82,400 bilhões em fevereiro e de R$ 87,134 bilhões em março. Para o resultado anual de 2016, os números divulgados pela SPE mostram que a mediana das expectativas para a arrecadação final do ano é de R$ 1,301 trilhão. A mediana para receita líquida do governo central aponta para R$ 1,120 trilhão. Já nas despesas do governo central, a mediana é de R$ 1,174 trilhão no acumulado do ano. Para a dívida bruta do governo central, o relatório Prisma indica que o resultado ficará em 74% do PIB.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso