X
X

Diário da Região

09/12/2016 - 12h42min

Rio

Reforma da Previdência é essencial ou carga tributária aumentará, diz Mansueto

Rio

O secretário de acompanhamento econômico do ministério da Fazenda, Mansueto Almeida, defendeu a reforma da Previdência e afirmou que sem ela seria preciso aumentar a já elevada carga tributária do País. A estimativa de Mansueto é que sem a reforma o governo terá que elevar a tributação em R$ 500 bilhões nos próximos 30 anos. "Fazer ajuste carregando em carga tributária não é uma opção", disse em palestra no seminário Novas Tendências em Educação Financeira, promovido pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), no Rio de Janeiro. Ao defender a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) da Previdência apresentada pelo governo Michel Temer, Mansueto disse que não faz sentido pessoas se aposentarem aos 50 anos, "auge da atividade produtiva". Mansueto defendeu também o ajuste fiscal em curso para reduzir o nível de endividamento do País, afirmando que apesar do momento difícil ele está sendo implementado de forma gradual. A prova disso seria o fato de que o orçamento do próximo ano terá um crescimento nominal de R$ 80 bilhões, sendo que o da saúde será de R$ 10 bilhões. "Sem ajuste fiscal, a dívida pública pode passar de 100% do PIB. Por isso o ajuste fiscal tem que ser feito", reforçou. A uma plateia de estudantes, o secretário disse esperar que o mercado de capitais possa ser atrativo no Brasil para investimentos de longo prazo. Ele lembrou que atualmente o nível de poupança do País é muito baixo, em torno de 16% do PIB. Isso reforça, segundo ele, a importância da educação financeira e do trabalho desenvolvido pela CVM para dar transparência ao mercado de capitais. "Se tivéssemos educação financeira teríamos feito o ajuste fiscal antes de chegar à crise fiscal", comentou. Ao explicar a crise fiscal que o Brasil atravessa, o secretário afirmou que ela significa que tudo que o governo arrecada não é suficiente para pagar suas despesas. "Então o governo tem que ir ao mercado pedir dinheiro emprestado para nós", disse. "É normal o governo ter dívida. O que não é normal é o nosso nível de endividamento", comentou Mansueto, destacando que a dívida bruta brasileira está muito acima da de outros países de renda média. Ele criticou o governo do PT por ter "jogado fora" grande parte do boom das commodities e ter gasto dinheiro público em "obras inúteis".

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso