Diário da Região

16/07/2015 - 12h09min

Belo Horizonte e São Paulo

Receita de serviços às famílias deve desacelerar mais no ano, diz consultoria

Belo Horizonte e São Paulo

A desaceleração do crescimento da receita nominal de serviços, apurada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), deve continuar nos próximos meses. Segundo o economista da RC Consultores, Marcel Caparoz, a receita dos serviços prestados às famílias é que deve contribuir para esse movimento. "Até então foi a receita de serviços ligados à indústria que contribuiu para a desaceleração da receita total nominal do segmento. Essa receita chegou ao seu nível mais baixo e estabilizou. Agora é a vez da receita de serviços prestados às famílias que vai, mês a mês, recuar", disse. "Reflexo de inflação elevada, desemprego em ritmo crescente, taxa de juros elevada, comprometendo o orçamento da família", completou. Em maio ante o mesmo mês do ano passado, a receita dos serviços prestados às famílias caiu 1,4% em termos nominais, resultado inédito da série, iniciada em janeiro de 2012. Até meados de 2014, o avanço do segmento era a taxas de dois dígitos. Caparoz ainda chama a atenção para o resultado do setor nacional de serviços quando descontada a inflação do período pelo IPCA, que é de uma queda de 4,3% em 12 meses. "Embora a receita nominal ainda esteja crescendo, quando descontamos a inflação, fica um volume negativo relevante. Esse quadro real acarretará em menos mão de obra contratada pelo setor, queda de arrecadação de tributos para o governo. O quadro é ruim e reflete a perda de dinamismo da economia brasileira", afirmou. Atividade fraca Segundo avaliação do economista-chefe da INVX Global Partners, Eduardo Velho, a alta anual nominal de apenas 1,1% na receita bruta de serviços em maio veio em linha com o esperado e mostra que a atividade econômica no segundo trimestre será muito fraca. Ele aponta que as péssimas condições de crédito, a piora da inadimplência e a queda na renda real das famílias afetam o setor de serviços. "Essa pesquisa reflete as condições mais acentuadas do grande fundo do poço que teremos no segundo trimestre", comenta. Segundo ele, o dado do IBGE poderia indicar uma menor inflação de serviços mais à frente, mas ainda existe um problema de oferta que afeta o setor. O economista lembra que o próprio ministro da Fazenda, Joaquim Levy, comentou recentemente que ainda há dúvidas sobre a persistência inflacionária e a possível desaceleração do IPCA a partir do segundo semestre. "A inflação de serviços ainda está rodando em quase 8% no acumulado em 12 meses, então claramente não está acompanhando por enquanto a intensidade da queda na demanda neste setor", expõe. Velho diz que o Banco Central tem dado mais importância recentemente à inflação do que à atividade econômica, o que significa que essa alta mínima na receita nominal de serviços não deve alterar a projeção de uma nova alta de 0,50 ponto porcentual na Selic agora em julho, possivelmente seguida de um último aperto de 0,25 ponto porcentual na reunião seguinte. "Esse dado não é um fator relevante para que o BC interrompa a alta de juros", diz o analista da INVX.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso