X
X

Diário da Região

23/02/2015 - 15h13min

São Paulo

Rebelo vê desoneração como forma para setor privado contratar doutores e mestres

São Paulo


O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rebelo, afirmou nesta segunda-feira, 23, que vai trabalhar para "superar todos os obstáculos na inovação" e ampliar a competitividade da indústria. "O Brasil não pode permanecer no 60º lugar em inovação, isso compromete a inovação industrial, a nossa pauta de exportações, as nossas contas externas, o déficit em transações correntes, que foi o maior da história no ano passado, por conta da perda de competitividade, principalmente da nossa indústria", afirmou, após encontro com empresários em São Paulo.

Aldo reuniu-se por cerca de duas horas com a diretoria da Fiesp, Senai, Sesi e Ciesp e ouviu as demandas do empresariado, entre elas, o pedido de desoneração para a contratação de doutores e mestres para a área de pesquisa e desenvolvimento. "De fato, nós temos essa deformação no Brasil", reconheceu o ministro. "Nós precisamos fazer um esforço para ampliar a presença de pesquisadores no setor privado. E uma das formas de incentivar é desonerar a contratação desse profissional", afirmou.

Questionado se encontraria espaço dentro do governo para desonerações, em um momento em que a equipe econômica promove ajustes nas contas, o ministro afirmou que "tudo que tenha como objetivo o desenvolvimento você tem que ler como uma possibilidade". "O ajuste não é uma agenda econômica, a agenda econômica é a agenda do desenvolvimento, o ajuste é uma contingência pela qual você tem que passar para buscar o desenvolvimento", completou.

Segundo o ministro, será preciso avaliar dentro da sua pasta a proposta com cautela e os ganhos "que a sociedade e que a produção terão caso a medida seja adotada". "E naturalmente (vamos calcular) o provável impacto que possa ter na arrecadação. Eu acredito que o impacto é muito pequeno e que o resultado é muito promissor", afirmou.

Os empresários que participaram da reunião também fizeram demandas em relação à ampliação da Lei do Bem e uma estabilidade no orçamento da Finep. O ministro, entretanto, minimizou os pedidos e disse que na reunião de hoje "não havia sido inaugurada nenhuma pauta". "Todas as reivindicações já existem. Aqui não foi inaugurada uma pauta, foi uma reunião de trabalho", afirmou.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso