X
X

Diário da Região

19/01/2015 - 20h33min

São Paulo

Problema de falta de energia vai se repetir, diz presidente da Andrade & Canellas

São Paulo


A situação de falta de energia ocorrida nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Sul na tarde desta segunda-feira, 19 irá se repetir. A previsão é do presidente da consultoria especializada Andrade & Canellas, André Crisafulli.

De acordo com o especialista, o problema ocorrido hoje, quando o Operador Nacional do Sistema (ONS) determinou a redução da energia entregue pelas distribuidoras aos consumidores, deixa evidente que o sistema está sendo operado no limite e somente a redução do consumo pode evitar uma situação mais grave.

"Provavelmente houve falta de condições, em determinado local, de jogar no tronco afetado a energia na frequência necessária para manter o sistema", destacou Crisafulli em entrevista ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado.

"A falta de reserva girante, ou seja, de água no reservatório para operar o tempo necessário de forma a manter a frequência e estabilizar o sistema, aumenta a probabilidade de ocorrência desse tipo de pane no sistema", complementa.

Crisafulli pondera que a análise é preliminar, dado que o ONS deve apresentar uma análise de caso sobre o ocorrido somente nesta terça-feira. Os argumentos apresentados pelo ONS para justificar a falha de hoje mostram, contudo, que a percepção do especialista está correta.

O ONS atribuiu a pane ao escompasso entre o consumo e a geração de eletricidade nas usinas e a uma falha na transmissão de eletricidade das regiões Norte e Nordeste para o Sudeste.

"Provavelmente algumas usinas-chave da região Sudeste não tinham como operar, já que não temos reservatórios", explica Crisafulli. O nível dos reservatórios na região Sudeste estava em 18,27% da capacidade operativa.

O aumento da demanda, associado aos problemas de abastecimento, ocasionou a perda de diversas unidades geradoras, incluindo as usinas Angra I, Amador Aguiar II, Canoas II, Cana Brava e São Salvador, entre outras. "Com isso, a frequência elétrica caiu a valores da ordem de 59 Hz, quando o normal é 60 Hz", justifico o ONS.

Diante da restrição de oferta de energia na região Sudeste, em função da restrição na capacidade de transferência outras regiões para o Sudeste e da falta de chuvas e consequente atual nível dos reservatórios, Crisafulli afirma que a situação do setor elétrico nacional está próxima da "hora da verdade".

"É preciso pedir o apoio da população para reduzir o consumo. Se o consumidor não se sujeitar a passar um pouco de calor, vamos ficar sem energia para o básico, como o uso na geladeira", alerta.

O principal vilão do consumo de energia neste início de 2015, assim como já ocorreu no ano passado, é o elevado nível de utilização do ar condicionado. O pico do consumo de energia na região Sudeste ocorre principalmente no início da tarde - momento em que as temperaturas são mais elevadas.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso