$(document).ready(function () { setTimeout(function () { $('.template-2016-baseline').fadeOut('fast'); $("div[data-role='ad-container']").remove(); $('#sponsoredLabel').remove(); }, 9000); });
X
X
  • POLÍTICA
  • Assine
  • Anuncie
  • Contato
  • Esqueci minha senha
    Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

    Já sou assinante

    Para continuar lendo esta matéria,
    faça seu login de acesso:

    É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
    É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

    Assine o Diário da Região Digital

    Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

    Assine agora

    Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
    OUTROS PACOTES


    ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

    Cadastro Grátis
    Diário da Região
    Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
  • Bem-Vindo ao Diário da Região

  • 24/03/2016 - 18h41min

    Rio

    Petrobras esclarece que não cancelou produção nem teve prejuízo por falta de gás

    Rio

    A Petrobras negou ter cancelado ou registrado prejuízo na produção de óleo por falta de gás natural. Em reportagem publicada na quarta-feira, 23, o Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, informou que no balanço financeiro da estatal, publicado na última segunda-feira, a empresa informa que fez uma revisão no planejamento de escoamento de gás "desconsiderando a necessidade de injeção de gás para garantir a produção de óleo", devido à alta demanda do gás para geração térmica. A estratégia da companhia provocou baixa contábil de R$ 6 bilhões referentes a sete campos na Bacia de Campos. De acordo com o comunicado, as áreas de Espadarte, Linguado, Badejo, Pampo, Trilha, Tartaruga Verde e Tartaruga Mestiça seguem na carteira de projetos da companhia. As baixas relacionadas aos campos, de acordo com a empresa, foram realizadas após testes de imparidade. "Não houve cancelamento ou prejuízo a qualquer um de seus projetos de produção de óleo por carência de gás natural." "Dentro de seu planejamento produtivo, a Petrobras optou por reinjetar o gás natural existente no sul da Bacia de Campos, no campo de Linguado, como forma de garantir seu armazenamento. Esse gás seria um estoque estratégico para o caso de uma eventual queda na demanda por gás natural no mercado, o que poderia levar a restrições na produção de gás e, consequentemente, na produção de petróleo", explica a nota.

    Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião d

    Sexo
    Defina seus dados de acesso
    Esqueci minha senha
    Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

    Já sou assinante

    Para continuar lendo esta matéria,
    faça seu login de acesso:

    É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
    É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

    Assine o Diário da Região Digital

    Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

    Assine agora

    Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
    OUTROS PACOTES


    ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

    Cadastro Grátis
    Diário da Região
    Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
    Sexo
    Defina seus dados de acesso