Diário da Região

08/03/2009 - 02h25min

Cultura mais curta

Milheto é opção para ensilagem

Cultura mais curta

Thomaz Vita Neto O milheto ajuda a melhorar as propriedades físicas e químicas do solo
O milheto ajuda a melhorar as propriedades físicas e químicas do solo
Com o atraso das chuvas em novembro e dezembro passados e em consequência do excesso de precipitações nos primeiros meses de 2009, muitos produtores que exploram a pecuária leiteira decidiram substituir o plantio convencional de milho para a ensilagem e optaram pelo sorgo e milheto como forma de suplementar a alimentação do rebanho durante a estiagem. O milheto tem como vantagem um custo inferior na implantação da lavoura, em relação ao milho, e um ciclo de 75 dias, cerca de até 35 dias menos que a outra gramínea. Aristides Maximiano Júnior, da Sementes Adriana e Inoculantes Katec, avisa que a silagem de milheto tem 5% de NDT a menos que o silo de milho.
As vantagens ficam por conta do preço da semente que gira em torno de R$ 4,00 o quilo, menor exigência de solos férteis e uma impressionante tolerância à falta de chuva. O milheto é proveniente do sul do deserto do Saara (Senegal e Sudão) e é conhecido há mais de 4 mil anos, sendo utilizado na alimentação humana (farinha) em países da África e Ásia, para onde se disseminou onde conta com 26 milhões de hectares.

No Brasil a planta foi introduzida em 1929, no Rio Grande do Sul. Mas estudos para sua utilização só ocorreram em 1970. Em 1986, Luiz Altino Bonamigo lançou a variedade BN1. Em 1991 foi a vez da variedade BN2. Nesse período ocorreu o plantio de milheto em diversas regiões brasileiras. Os produtores rurais mais antigos da região de Rio Preto lembram-se da disseminação do plantio do grão para ensilagem e pastejo de gado em meados da década de 90. Segundo Júnior, a produção de sementes foi interrompida até 2003 porque algumas pessoas estavam embalando grãos de milheto e vendendo como sementes. O resultado da ?pirataria? frustrou produtores rurais já que as plantas não se desenvolviam da maneira esperada. Atualmente, a empresa produz dois tipos de sementes e desenvolveu um híbrido para impedir o uso de milheto variedade. O plantio de milheto a lanço utiliza 20 quilos por hectare (ha) e o plantio em linha preconiza 30 sementes por metro linear, o que implica 6 quilos por ha. A distância entre as ruas varia entre 45 a 80 centímetros.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso