Diário da Região

23/06/2009 - 22h55min

Pecuária

Leite sobe, mas produtor não cobre o custo

Pecuária

Edvaldo Santos A alta do preço do leite pago ao produtor repercutiu no varejo
A alta do preço do leite pago ao produtor repercutiu no varejo
A falta do produto no mercado fez com que o litro do leite pago ao produtor sofresse uma forte valorização nos últimos meses e com isso, o preço pago ao produtor no Noroeste paulista passou de R$ 0,65 em março para R$ 0,85 em junho, alta de 30,7%. Analistas do setor, acreditam que pode chegar a R$ 0,90 até agosto, uma vez que a indústria não teria repassado ao produtor os mesmos reajuste do varejo.

O aumento também foi sentido pelo consumidor no supermercado. A alta no varejo do leite pasteurizado em maio, segundo o Índice de Preços ao Consumidor de Rio Preto (IPC-RP), foi de 10,13%. Só o leite C teve alta de 13,83%. Nessa retomada do mercado, o consumidor está perdendo, mas o restante da cadeia tem se beneficiado. Para o produtor, os preços recebidos em maio subiram com mais força que no mês anterior em todos os Estados brasileiros pesquisados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

De acordo com o pesquisador Gustavo Bedische, o aumento de preços ocorreu principalmente pela redução da oferta, que de janeiro a abril foi 7% menor do que no mesmo período de 2008. Essa diminuição se deu em razão de uma queda de 20% nos preços pagos ao produtor entre julho e dezembro do ano passado, o que fez com que os investimentos no rebanho reduzissem. ?Apesar das altas, o desequilíbrio de preços continua sendo muito grande e o aumento não é suficiente para repor as perdas que ocorreram, enquanto os custos continuaram aumentando?, disse o pesquisador. O valor médio pago ao produtor em maio, referente a abril, foi de R$ 0,6625 e de R$ 0,6871 e a expectativa de 90% dos informantes do Cepea é de que os preços aumentem ainda mais no pagamento de maio, o que deve acontecer nos próximos dias.

Cobrir os custos

O diretor-secretário da Associação dos Produtores de Leite do Noroeste Paulista (Láctea Noroeste), Fernando Kachan, garantiu que o produtor tem sido melhor remunerado nos últimos 60 dias e a expectativa é de que ainda venha a receber cerca de R$ 0,90 pelo litro nos próximos três meses. ?A indústria ainda não repassou ao produtor todo o aumento que ocorreu no varejo. Com o consumidor pagando em média R$ 2,40 pela caixa de leite longa vida (UHT), é possível remunerar o produtor na casa de R$ 1?, disse Kachan. Ele acredita que, a partir de R$ 0,90, seria possível cobrir os custos de produção e ainda remunerar o produtor?, disse.

Investimento no rebanho

O consultor da Scot Consultoria, Alex Santos Lopes da Silva afirma que o menor volume captado está menor também em função da entressafra, associada ao menor investimento do produtor na alimentação das vacas que tende a diminuir a produção de leite e a expectativa é de que nos próximos meses a indústria continue a remunerar melhor o produtor. ?Mas o preço do leite está muito alto e, se aumentar mais, poderá afetar o consumo, que é o balizador de preços no mercado?, disse.

Levantamento feito pela Scot Consultoria mostra que maio foi o quinto mês de alta consecutiva para o UHT no varejo, sendo negociado, em média, a R$ 2,28 o litro, preço recorde registrado desde 2001. Até então a maior cotação havia sido registrada em agosto de 2007. As altas no varejo, segundo ainda a Scot, puxaram os preços no atacado. Em maio, o produto longa vida subiu 24% em relação ao mês anterior. O litro ficou cotado, em média, em R$ 2,14, recorde desde 2001.

Margem de lucro

A melhor remuneração ao produtor, segundo o gerente de produção de leite e comercialização do laticínio Matlat, em Catanduva, Antonio Roberto Bertolini, é reflexo de um aumento na margem de lucros da empresa. A expectativa é de que os preços se mantenham no patamar de R$ 0,75 livre de frete e R$ 0,80 com frete pelos próximos dois meses. ?A tendência é de manutenção dos preços até agosto e queda gradativa a partir daí, com aumento da produção que é verificada com o início da safra?, disse Bertolini.

Preços cairão só em julho

A tendência é de que os preços do leite longa vida voltem a cair nos supermercado, mas somente a pa

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso