X
X

Diário da Região

10/03/2015 - 05h42min

Rio

Inflação agropecuária sobe 1,92% e a industrial, 0,35%, diz a FGV

Rio


A inflação dos produtos agropecuários acelerou no atacado. Os preços subiram 1,92% na primeira prévia do IGP-M de março, após queda de 1,07% na primeira prévia de fevereiro. Já a inflação industrial atacadista registrou alta de 0,35% na leitura divulgada nesta terça-feira, 10, contra recuo de 0,05% na mesma base.

Dentro do Índice de Preços por Atacado segundo Estágios de Processamento (IPA-EP), que permite visualizar a transmissão de preços ao longo da cadeia produtiva, os preços dos bens finais subiram 1,12% na primeira prévia de março, em comparação com o avanço de 0,80% em igual prévia de fevereiro.

Os preços dos bens intermediários, por sua vez, subiram 0,25% na leitura anunciada hoje, após recuarem 0,20% na primeira prévia do mês passado. Já os preços das matérias-primas brutas tiveram avanço de 1,04%, em comparação com a redução de 1,92% na mesma base de comparação.

Soja

Os aumentos nos preços da soja e dos alimentos in natura impulsionaram a inflação atacadista no período. Milho, ovos e cana-de-açúcar também ficaram mais caros, enquanto as carnes bovinas comercializadas por frigoríficos deram uma trégua no período.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que representa o atacado, avançou 0,79% na leitura anunciada hoje, após queda de 0,34% na primeira prévia de fevereiro. As matérias-primas brutas foram as que mais aceleraram na virada do mês, passando de uma queda de 1,92% para ata de 1,04%. Só a soja ficou 4,56% mais cara no índice de março, após redução de 7,99% em fevereiro.

Também aceleraram os preços de ovos (9,60% para 13,28%), milho (-2,29% para 2,86%) e cana-de-açúcar (-1,56% para 1,50%). O minério de ferro contribuiu com uma queda menos intensa (-4,99% para -1,14%), engrossando o movimento de alta do índice. Por outro lado, perderam força mandioca (9,38% para -1,85%), bovinos (0,78% para -0,11%) e café em grão (-0,69% para -3,23%).

Entre os bens finais (0,80% para 1,12%), a alta foi puxada pelo subgrupo alimentos in natura, cuja taxa passou de 1,94% na primeira prévia de fevereiro para alta de 5,12% neste mês. Como contraponto, as carnes bovinas ficaram 4,58% mais baratas.

Já o índice correspondente aos bens intermediários subiu 0,25% na leitura anunciada hoje, após queda de 0,20% no mês anterior. A principal alta partiu do subgrupo materiais e componentes para a manufatura (-0,58% para -0,17%). A coleta de preços para a primeira prévia do IGP-M de março ocorreu entre os dias 21 e 28 de fevereiro.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso