X
X

Diário da Região

04/01/2016 - 18h41min

São Paulo

Ibovespa cai 2,79% e volta ao nível de abril de 2009

São Paulo

A Bovespa inaugurou 2016 em baixa, a quarta consecutiva, penalizada pela China. Apenas cinco ações terminaram em alta e o principal índice doméstico voltou a níveis de abril de 2009. O Ibovespa terminou esta segunda-feira, 4, em baixa de 2,79%, aos 42.141,03 pontos, menor patamar desde 1º de abril de 2009 (41.976,33 pontos). Foi a quarta queda consecutiva, período no qual acumulou -4,25%. Na mínima intraday, marcou 42.125 (-2,83%) e, na máxima, 43.349 pontos (estabilidade). O giro financeiro totalizou R$ 5,154 bilhões. Na China, o índice Xangai Composto caiu quase 7%, a maior queda porcentual desde 25 de agosto do ano passado. A sessão chinesa foi encurtada por um circuit breaker, no primeiro dia em que um novo sistema para esse tipo de interrupção da operação foi disparado. Já o índice Shenzhen perdeu 8,2%. O que penalizou as ações, segundo os analistas, foi o recuo do índice de atividade dos gerentes de compra (PMI) do setor industrial da China, medido pela Caixin, que recuou para 48,2 em dezembro, de 48,6 em novembro, o décimo mês consecutivo de leitura baixo da linha dos 50,0 pontos. Também teriam pressionado o recuo o provável fim - na próxima semana - de uma proibição de vendas a descoberto de ações, imposta em julho do ano passado, e a paridade do yuan com o dólar a 6,5032, fixada pelo governo, o nível mais fraco para a moeda local desde 2011. O recuo das bolsas chinesas varreu o globo. As bolsas europeias terminaram com perdas de -1,54% (Portugal, a menor) a -4,28% (DAX, a maior). Nos EUA, as bolsas trabalharam em queda superior a 2% praticamente o dia todo e, às 18h07, os índices perdiam 2,38% (Dow), 2,34% (S&P) e 2,84% (Nasdaq). O petróleo, que pela manhã subia por causa do conflito entre Arábia Saudita e Irã, passou a cair à tarde com o aumento dos estoques no centro de distribuição em Cushing. O contrato do petróleo para fevereiro na Nymex perdeu 0,75%, a US$ 36,76 o barril. Petrobras, no entanto, subiu. A ação PN avançou 2,54% e a ON, 1,17%, primeira e terceira maiores altas do Ibovespa. Vale e siderúrgicas, diretamente afetadas pelo desempenho da China, caíram com vigor. Vale ON, -2,61%, Vale PNA, -2,44%, Gerdau PN, -2,37%, Metalúrgica Gerdau PN, -3,61%, Usiminas PNA, -5,81%, CSN ON, -3,50%. O minério de ferro, no entanto, iniciou o ano com alta de 0,5%, cotado a US$ 43,1 a tonelada seca no mercado à vista chinês. Em 2015 o preço acumulou queda de quase 40%. O setor financeiro também caiu em bloco. As units do Santander cederam 4,25%, Itaú Unibanco PN, perdeu 4,52%, BB ON caiu 3,39% e Bradesco PN cedeu 1,45%.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso