X
X

Diário da Região

28/02/2015 - 12h14min

Nova Délhi

Governo da Índia promete gastar mais com infraestrutura em 2015

Nova Délhi


O governo da Índia informou neste sábado que vai atrasar os planos de redução de déficit para aumentar os gastos com infraestrutura. A medida tem como objetivo a aceleração do crescimento da terceira maior economia da Ásia.

Durante a apresentação do orçamento do ano fiscal de 2015, o ministro das Finanças do país, Arun Jaitley, afirmou que o país vai gastar um adicional de 700 bilhões de rupias (US$ 11 bilhões) em estradas, ferrovias, portos e outros projetos de transporte no período. O ano fiscal tem início em 1º de abril e vai até 31 de março de 2016.

"O mundo está prevendo que essa é a oportunidade para a Índia brilhar", afirmou Jaitley. "Com essas medidas, o nosso objetivo de crescimento de dois dígitos nos parece viável em breve."

Na sexta-feira, o Ministério das Finanças disse que o Produto Interno Bruto (PIB) da Índia poderia crescer em até 8,5% no ano fiscal de 2015. Essa previsão é baseada em medições revisadas da economia por estatísticos do governo e é questionada por alguns economistas internacionais.

O orçamento apresentado hoje dá prosseguimento à abordagem gradualista do primeiro-ministro Narendra Modi para estimular a economia, mantendo os programas de subsídios para a população pobre em meio a tentativa de se promover mudanças que irão impulsionar a industrialização do país.

Os mercados da Índia, que estavam em alta nos últimos dias com a esperança de grandes mudanças políticas, não pareceram ficar impressionados. Em uma sessão especial neste sábado, o índice BSE Sensex, da Bolsa de Mumbai, fechou em alta de 0,5%.

O orçamento também propõe a redução do imposto corporativo para 25%, de 30%, ao longo dos próximos quatro anos. O ministro das Finanças indiano também informou que serão construídas cinco unidades de geração de energia em larga escala para ajudar a atender a demanda do país por eletricidade.

Para conseguir efetivar essas mudanças, Jaitley disse que o governo vai diminuir o ritmo de redução de do déficit orçamentário. Para o ano fiscal que termina em 31 de março, o ministro reiterou que o país terá um déficit de 4,1% do PIB, em linha com as promessas anteriores.

Para o ano fiscal de 2015, no entanto, a meta de déficit será de 3,9% do PIB, de 3,6% anteriormente proposto. Sob o plano atual, o governo vai reduzir o déficit para 3% do PIB até o ano fiscal que termina em 31 de março de 2018. Fonte: Dow Jones Newswires.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso