X
X

Diário da Região

  • Desvalorização do real mantém a competitividade do milho nacional Diário da Região - ECONOMIA
    X
    X

    Diário da Região

    • domingo, 04 de fevereiro
    •   
    06/09/2015 - 10h00min

    São Paulo

    Desvalorização do real mantém a competitividade do milho nacional

    São Paulo

    A desvalorização do real mantém a competitividade do milho brasileiro no exterior e o produto ganha espaço em relação ao cereal produzido nos Estados Unidos. Segundo levantamento da INTL FCStone, apresentado ao Broadcast Agro, serviço em tempo real da Agência Estado, o grão nacional chega ao Japão, principal importador de milho do mundo, a R$ 2,39 a tonelada menos do que o do cereal dos Estados Unidos. O cálculo leva em consideração as cotações da última sexta-feira (28) na Bolsa de Chicago, a taxa de câmbio do dia, frete (interno e marítimo) dos dois países para o Japão e os custos portuários para produto exportado a partir de Sorriso (MT). "Quanto maior a taxa de câmbio, mais a competitividade brasileira melhora", disse ao Broadcast a analista de milho da consultoria, Ana Luiza Lodi. "No momento, a vantagem não é tão significativa (a despeito da taxa de câmbio), porque o preço do milho também está mais elevado no mercado interno." A moeda americana acumula ganhos de 36,84% no ano. Há pouco, avançava 1,07% a R$ 3,6720. Outros estudos também apontam que o preço de milho no Brasil está sustentado. De acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), a cotação do grão colocado no porto de Paranaguá (PR) é a mais alta desde março de 2014. Na comparação, o Cepea usa como referência a cotação da saca de 60 quilos da quinta-feira (27), que fechou a R$ 31,02 para embarque imediato. O Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) informa que a média das cotações do milho no mercado disponível ficou 35,8% maior em julho deste ano (R$ 15,25/saca), ante igual período no ano passado. Conforme Ana Luiza, a valorização interna não deve prejudicar os embarques e o grão brasileiro pode até "roubar" espaço do norte-americano no mercado global nos pr&oacutor 'inverse" (white-red) */ position: 'bottom-right', /* Either 'bottom-left' or 'bottom-right' */ offset: { bottom: '10px', left: '10px', /* Only applied if bottom-left */ right: '10px' /* Only applied if bottom-right */ }, prenotify: true, /* Show an icon with 1 unread message for first-time site visitors */ showCredit: false, /* Hide the OneSignal logo */ text: { 'tip.state.unsubscribed': 'Receber notificações', 'tip.state.subscribed': "Você já esta inscrito para receber notificações", 'tip.state.blocked': "Bloqueou notificações", 'message.prenotify': 'Clique para receber as notificações', 'message.action.subscribed': "Obrigado por se inscrever!", 'message.action.resubscribed': "Você já esta esta inscrito ", 'message.action.unsubscribed': "Você não receberá notificações novamente", 'dialog.main.title': 'Gerenciar suas notificações', 'dialog.main.button.subscribe': 'INSCREVER-SE', 'dialog.main.button.unsubscribe': 'DESCADASTRAR-SE', 'dialog.blocked.title': 'Permitir notificações', 'dialog.blocked.message': "Siga as instruções de como ativar as notificações:" }, colors: {// Customize the colors of the main button and dialog popup button 'circle.background': 'rgb(255, 133, 0)', 'circle.foreground': 'white', 'badge.background': 'rgb(204, 105, 47)', 'badge.foreground': 'white', 'badge.bordercolor': 'white', 'pulse.color': 'white', 'dialog.button.background.hovering': 'rgb(240, 126, 0)', 'dialog.button.background.active': 'rgb(70, 92, 103)', 'dialog.button.background': 'rgb(255, 133, 0)', 'dialog.button.foreground': 'white' }, }, promptOptions: { /* Change bold title, limited to 30 characters */ siteName: 'Diário da Região', /* Subtitle, limited to 90 characters */ actionMessage: "O DIáRIO gostaria de enviar notificações das principais notícias para você", /* Example notification title */ exampleNotificationTitle: 'Exemplo de notificações', /* Example notification message */ exampleNotificationMessage: 'A notícia vai aparecer como no exemplo.', /* Text below example notification, limited to 50 characters */ exampleNotificationCaption: 'Você pode remover sua inscrição a qualquer momento.', /* Accept button text, limited to 15 characters */ acceptButtonText: "AUTORIZO", /* Cancel button text, limited to 15 characters */ cancelButtonText: "NÃO AUTORIZO" }, welcomeNotification: { "title": "Diário da Região", "message": "Obrigado por se inscrever!" } }]);
06/09/2015 - 10h00min

São Paulo

Desvalorização do real mantém a competitividade do milho nacional

São Paulo

A desvalorização do real mantém a competitividade do milho brasileiro no exterior e o produto ganha espaço em relação ao cereal produzido nos Estados Unidos. Segundo levantamento da INTL FCStone, apresentado ao Broadcast Agro, serviço em tempo real da Agência Estado, o grão nacional chega ao Japão, principal importador de milho do mundo, a R$ 2,39 a tonelada menos do que o do cereal dos Estados Unidos. O cálculo leva em consideração as cotações da última sexta-feira (28) na Bolsa de Chicago, a taxa de câmbio do dia, frete (interno e marítimo) dos dois países para o Japão e os custos portuários para produto exportado a partir de Sorriso (MT). "Quanto maior a taxa de câmbio, mais a competitividade brasileira melhora", disse ao Broadcast a analista de milho da consultoria, Ana Luiza Lodi. "No momento, a vantagem não é tão significativa (a despeito da taxa de câmbio), porque o preço do milho também está mais elevado no mercado interno." A moeda americana acumula ganhos de 36,84% no ano. Há pouco, avançava 1,07% a R$ 3,6720. Outros estudos também apontam que o preço de milho no Brasil está sustentado. De acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), a cotação do grão colocado no porto de Paranaguá (PR) é a mais alta desde março de 2014. Na comparação, o Cepea usa como referência a cotação da saca de 60 quilos da quinta-feira (27), que fechou a R$ 31,02 para embarque imediato. O Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) informa que a média das cotações do milho no mercado disponível ficou 35,8% maior em julho deste ano (R$ 15,25/saca), ante igual período no ano passado. Conforme Ana Luiza, a valorização interna não deve prejudicar os embarques e o grão brasileiro pode até "roubar" espaço do norte-americano no mercado global nos próximos meses. "Essa possibilidade existe, tanto que já configura uma preocupação para os produtores dos EUA, mas não é possível prever quanto", disse Ana Luiza. Nesta competição, Ana Luiza enfatiza que o principal fator de influência é realmente o preço. "Quanto à qualidade, não há diferença", reforça. A analista afirma que, apesar de existir alguma preocupação com possíveis problemas de logística no Brasil (que é menos eficiente que os EUA nesse aspecto), essa questão não deve trazer maiores prejuízos às exportações. Os embarques de milho do Brasil para o exterior até a terceira semana de agosto, no entanto, foram mais fracos (1,41 milhão de toneladas) do que os registrados em igual período no ano passado (2,46 milhões de toneladas), de acordo com dados divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Secex/MDIC). "Mesmo com esse nível ainda mais fraco, acredito que os embarques devem ganhar força sim, favorecidos pelo câmbio, podendo alcançar esse volume mais elevado. Observa-se que os line ups nos portos estão bastante elevados, o que indica que as exportações devem crescer", acrescentou Ana Luiza. A INTL FCStone estima que o Brasil deverá exportar um total de 26 milhões toneladas de milho no acumulado do ano.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso