X
X

Diário da Região

24/07/2017 - 09h22min

Guajará-Mirim, Bolívia

Desmobilização das FARC aumenta risco

Guajará-Mirim, Bolívia

O tráfico de drogas é um componente explosivo para o aumento da pirataria e violência na Amazônia. O trecho do Rio Solimões entre as cidades de Coari e Tefé, no Amazonas, dominado por piratas, é o mais violento entre os rios da Amazônia, por causa dos carregamentos de drogas que vêm da Colômbia e do Peru. "Eles ficam na espreita para ver os traficantes com droga, assaltam esses traficantes, matam para não deixar vestígio nenhum, pegam a droga e vendem para os adversários", revela Mauro Sposito, delegado de Polícia Federal aposentado, especializado em crime organizado, e assessor da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas. Quando não têm droga, as embarcações têm que pagar um 'pedágio' de 2 mil litros de combustível. "Marinha, Polícia Federal e Forças Armadas apreendem droga o tempo todo? Os traficantes passaram a descer mais armados para proteger a carga", afirma Sergio Fontes, secretário de Segurança Pública do Amazonas. Várias operações da Polícia Militar, em conjunto com o sindicato dos armadores, também têm sido feitas para tentar conter os ataques no trecho. Para fiscalizar as embarcações que navegam pelo Solimões, foi instituída a Base Anzol, que funciona 24 horas por dia na tríplice fronteira entre Brasil, Colômbia e Peru, para tentar conter crimes como o narcotráfico internacional, contrabando e a violência na região. Também tem sido feita a compra de material bélico para aumentar o patrulhamento na área. No entanto, Fontes teme que a desmobilização das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) aumente o nível de violência na região. "A polícia colombiana já encontrou vários locais cavados na terra com armamento, droga e dinheiro. Nosso medo é ter cada vez mais mercenários das Farc protegendo droga e o nível de enfrentamento aumentar". Segundo Fontes, o Alto Solimões está cada vez mais perigoso. "O Exército teve combates com traficantes na fronteira. Quando começam a enfrentar o Exército, é porque a coisa está bem perigosa." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso