Diário da Região

21/09/2011 - 16h11min

Câmbio

Dólar vai a R$ 1,845 e acumula alta de 15,75%

Câmbio

Arquivo Moeda norte americana recuou 25,3% em 2009 frente ao real
Moeda norte americana recuou 25,3% em 2009 frente ao real

O dólar ultrapassou a barreira de R$ 1,80 logo nas primeiras horas de negociação desta quarta-feira e fechou cotado a R$ 1,8450, em alta de 2,84%. Trata-se da maior cotação desde 9 de junho de 2010, quando fechou a R$ 1,8470. Na máxima do dia, a moeda chegou a atingir R$ 1,8540. Em setembro, a divisa já acumula valorização de 15,75%.


As incertezas no mercado externo, relacionadas principalmente à crise da dívida soberana na zona do euro e ao temor crescente de um calote da Grécia, são os principais motivos para o atual stress no mercado cambial.


“A Grécia informou que tem fôlego só até outubro e que depois não tem mais como honrar compromissos. A falta de acordo entre FMI, Banco Central Europeu e zona do euro para socorrer o país vem causando instabilidade e a valorização do dólar”, explica Fabiano Rufato, diretor de câmbio do Grupo Fitta.


Apesar da fraqueza da economia dos Estados Unidos, a moeda norte-americana ainda é considerada um porto seguro pelos investidores, que vão em busca deste ativo em momentos de crise e incerteza, pressionando a cotação da divisa.


“Se não houver uma definição para o socorro à Grécia, o dólar terá combustível para chegar a R$ 1,90?, afirma Rufato. Já há quem acredite que a moeda possa chegar a R$ 2,00 em poucos dias. Essa é a opinião de Paulo Faria-Tavares, diretor da consultoria PTX Lending. Segundo ele, com um “default (calote) desordenado, seria absolutamente impossível de controlar (a alta do dólar) no curto prazo”.


O diretor da PTX explica que a crise europeia vai se espalhar para o mundo inteiro, reduzindo o apetite ao risco e cortando o fluxo de investimentos para o Brasil.


Nesta quarta-feira, o banco central dos Estados Unidos (Federal Reserve) informou que vai comprar US$ 400 bilhões em títulos de longo prazo até junho de 2012, em uma medida apelidada de Operação Twist, uma tentativa de impulsionar a frágil economia dos EUA.


Além do cenário externo, outro fator que contribui para a alta do dólar é a perspectiva de novas quedas na taxa básica de juros da economia brasileira. Este cenário ajuda a reduzir o interesse do investidor estrangeiro, o qual ganha com a diferença entre os juros domésticos e internacionais.


O fluxo cambial da terceira semana de setembro já evidencia que há uma oferta menor de dólares no mercado, pressionando para cima as cotações da moeda americana. Para se ter uma ideia, o fluxo despencou nesse período para US$ 395 milhões, bem inferior ao registrado nas primeiras duas semanas do mês, quando ficou positivo em US$ 8,120 bilhões.


O dólar mais alto também traz preocupações em relação à inflação, uma vez que encarece os produtos importados e alguns insumos. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou, no entanto, que o movimento cambial não vai gerar pressão inflacionária no curto prazo e que o governo não deve retirar as medidas adotadas nos últimos anos para compensar a valorização do real.


Segundo ele, a piora da crise mundial deverá provocar queda nos preços das commodities e aliviar possíveis pressões internas. O ministro também afirmou que os efeitos no aumento de preços de produtos importados não devem ser percebidos em curto prazo, uma vez que os contratos de importação são fechados com meses de antecedência.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso