Diário da Região

03/07/2011 - 03h15min

Temporada de compras

Dólar em baixa empurra rio-pretense para os EUA

Temporada de compras

Divulgação O roteiro de compras em Nova York atrai os turistas em função da quantidade de grandes lojas de departamentos e de outlets
O roteiro de compras em Nova York atrai os turistas em função da quantidade de grandes lojas de departamentos e de outlets

Fazer compras é um prazer para grande parte dos consumidores. Se as compras forem no exterior, melhor ainda. De olho nessa tendência de mercado, agências de viagens de Rio Preto estão prontas para atender turistas ávidos por aliar turismo e umas comprinhas nos Estados Unidos (EUA). A melhora do poder aquisitivo, as facilidades na compra dos pacotes, que incluem parcelamento em até dez vezes, e a desvalorização do dólar são alguns dos motivos facilitam o acesso de moradores da região de Rio Preto a esse tipo de programa turístico internacional. Na última sexta-feira, o dólar atingiu a menor cotação desde 1999 e fechou a R$ 1,558.


Segundo especialistas na área, o principal destino é mesmo os Estados Unidos. Cidades como Miami, Nova York, Orlando e Las Vegas, com famosas lojas de grifes, grandes magazines e variadas outlets (lojas de grife com preços menores), atraem consumidores que buscam roupas, perfumes, objetos eletroeletrônicos, de informática, enxoval de bebê, acessórios, relógios, entre outros.


O maior atrativo para as compras nos EUA é o preço dos produtos, bem menor do que por aqui. Um perfume The One, de 50 mililitros, da Dolce & Gabbana, sai por R$ 270 no Brasil e por R$ 120 nos EUA. Um Playstation 3, que aqui custa R$ 1.010, lá custa R$ 480. Outro exemplo é um Tênis Nike Air Max 90, que custa R$ 369 no Brasil e R$ 152 nos EUA. A maior liquidação do ano nos Estados Unidos ocorre em novembro, mês em que se comemora o Dia de Ação de Graças, mas as temporadas de ofertas são diluídas e os agentes de viagem podem ajudar a descobrir as melhores datas.


Os valores dos pacotes turísticos de compras variam de acordo com a época da viagem, o tipo de hotel e a quantidade de dias em que se vai ficar no país. A partir de Rio Preto, os preços podem oscilar entre R$ 2,2 mil e R$ 5,9 mil, conforme relato de agências de viagens. Para viajar para o exterior com tranquilidade, o turista deve se planejar, principalmente em relação aos documentos necessários.


Segundo o diretor regional da Associação das Agências de Viagens Independentes do Interior do Estado de São Paulo (Aviesp), Sebastião Pereira Martins, é importante começar a providenciar essa etapa com seis meses de antecedência. “Atualmente, a obtenção do passaporte e do visto americano tem tido uma demora que pode ultrapassar três meses.”

Divulgação Loja de departamento Macy’s impressiona pela grandeza

Nova York e Miami são os roteiros prediletos

Segundo a empresária Marinez Osti Klajman, diretora da Rodojet Viagens e Turismo, entre os destinos mais procurados por rio-pretenses que vão fazer compras nos EUA estão Orlando, Miami, Nova York e Las Vegas. “Uma grande parcela da população da nossa região tem poder aquisitivo para fazer viagens internacionais”, disse. A empresa oferece um pacote para Las Vegas, na segunda quinzena de novembro, que inclui idas as outlets e espetáculos musicais e teatrais. O pacote de seis noites para hospedagem em hotel cinco estrelas, transporte aéreo e terrestre, sem as taxas de aeroportos e ingressos para shows, sai por cerca de R$ 3.950, parcelados em até dez vezes sem juros. Outra opção, para baixa temporada, é um pacote para Orlando, com sete noites em hotel moderado, passagem área e translados, por R$ 2.250.Segundo Semi El Assal, diretor comercial da SJP Viagens, em Nova York, por exemplo, os brasileiros gostam de lojas como Macy’s, Apple Store e Victoria Secret’s. Embora sejam destinados às compras, os roteiros incluem alguns passeios, como city tour. “A compra do pacote em cima da hora pode ficar mais caro. O ideal é fazê-lo com, pelo menos, 30 dias de antecedência.” Em sua empresa, um pacote de quatro noites para Nova York custa em torno de R$ 2,8 mil e inclui transporte aéreo, hotel, transfer e city tour.Na agência Zizatur, um pacote para seis noites em Miami ou Nova York, incluindo passeios, seguro viagem, transfer, hospedagem e transporte aéreo custa cerca de R$ 4,7 mil. Segundo a gerente Silvana Caviglioni, além de novembro, o período depois do Natal também é recheado de promoções nos Estados Unidos. “Em fevereiro ocorre a liquidação de inverno e, em agosto, a liquidação de verão.” Segundo Silvana, as viagens de compras têm sido procuradas por rio-pretenses de todas as classes. Outros destinos que têm começado a despertar interesse nesse sentido são Dubai e China.

Divulgação Quem gosta de produtos de informática escolhe a Apple Store
A agente de viagem Maria da Graça Freitas, da VideoTur Viagens e Turismo, afirma que a grande vantagem de comprar nos EUA é a diferença de preços. Uma sacola da grife Tommy Hilfiger, por exemplo, que aqui custa cerca de R$ 350, pode ser encontrada por US$ 18, o que significa R$ 28,26, com o câmbio em R$ 1,567.“A procura é tão grande que para julho não há mais lugar. Quando se consegue, o valor mais econômico apenas do transporte aéreo é a partir de US$ 3,5 mil (R$ 5.985), mais taxas de embarque. Normalmente, o valor seria cerca de US$ 890 (R$ 1.521), ao câmbio de R$ 1,71.” Segundo Maria da Graça, a grande vantagem é viajar na baixa temporada, o que no segundo semestre significa os meses de agosto, setembro, outubro e novembro. Para um turista que vai a primeira vez, há pacote para cinco noites em Nova York, em novembro, a partir de R$ 5,1 mil. Estão inclusos traslados, hospedagem, city tour, tour de compras no shopping WoodyBurry Commons, entre outras comodidades. Para um turista que já conhece a cidade, a opção é mais barata. Custa a partir de R$ 3,8 mil em quarto duplo, entre os meses de setembro e dezembro.

Thomaz Vita Neto Delegado da Polícia Federal, William Marcel Murad, afirma que disponibilidade para agendamento para tirar passaporte leva cerca de 30 dias

Sem passaporte, turista não sai do Brasil

O turista que vai viajar ao exterior necessita, antes de tudo, de um passaporte. A orientação é que a solicitação seja feita com antecedência, para evitar transtornos. Em Rio Preto, de acordo com o delegado chefe da Polícia Federal (PF), William Marcel Murad, a disponibilidade para agendamento leva cerca de 30 dias. O número é considerado bom, já que em 2009 o período de espera chegava a 90 dias.O crescimento na emissão de passaportes em Rio Preto é uma prova de como o cidadão tem viajado mais para o exterior. Nos cinco primeiros meses do ano foram emitidos 6.167 documentos, o que representa uma alta de 66,8%, em relação aos 3.697 emitidos entre janeiro e maio do ano passado.O processo de solicitação do documento começa com o acesso ao site da PF, no endereço www.dpf.gov.br. Na página, o viajante deve clicar no link “Requerer Passaporte”. Em seguida, deve clicar no link “Emissão de Passaporte”. Lá, o turista deve preencher o formulário com os dados solicitados e digitar um código. Na página seguinte serão exibidos três botões. Primeiro, se deve clicar em “gerar protocolo”, depois em “gerar GRU” (guia para pagamento da taxa) e, em seguida, em fechar. Com a guia, o turista fazer o pagamento da taxa, de R$ 156,07.

Reprodução Processo para a retirada do passaporte começa no site da Polícia Federal
Depois disso, o viajante deve comparecer a um posto da Polícia Federal com a documentação original exigida, a guia paga e o protocolo. A lista completa com os documentos está disponível no site da PF. Entre os documentos estão são cédula de identidade, título de eleitor e CPF. O agendamento do atendimento deve ser feito no próprio site da Polícia Federal. O turista não precisa mais levar fotografia para o passaporte porque ela será coletada no momento do atendimento. De acordo com informações disponíveis no site da Receita, a entrega do passaporte ocorre no prazo máximo de seis dias úteis. O delegado Murad afirma ainda que, pessoas que tiveram o nome alterado, por casamento, decisão judicial ou qualquer outro motivo, devem apresentar o documento atualizado. Para menores de 18 anos é exigida a autorização expressa dos pais ou do responsável legal, conforme consta no site da PF. O menor também precisa estar presente no momento do requerimento e da entrega do passaporte. A validade do passaporte é de até cinco anos. Se o prazo expirar, o cidadão deve solicitar um novo para poder viajar. O viajante também precisa de um visto para entrar no país para o qual vai viajar. Para isso, deve ir à embaixada ou consulado. O processo pode ser demorado e requer agendamento. Receita Federal estipula cotas de valores para comprasEmbora viajar ao exterior para fazer compras seja uma tentação, o turista precisa evitar os exageros para não ter prejuízos e problemas com o Fisco. A Receita Federal determina uma série de cotas que devem ser cumpridas e é preciso atenção a elas porque a fiscalização pode checar a bagagem dos passageiros e cobrar o imposto devido sobre determinados itens vindos do exterior.“É importante estar bem informado sobre o que pode ser trazido, pois o turista pode ter que assumir custos elevados com impostos sobre os valores excedentes”, afirma o diretor regional da Associação das Agências de Viagens Independentes do Interior do Estado de São Paulo (Aviesp), Sebastião Pereira Martins.No ano passado, a Receita estabeleceu algumas mudanças na importação de produtos. Máquinas fotográficas, telefones celulares e relógios de pulso, por exemplo, estão isentos de imposto. Isso se o viajante levar uma unidade de cada item. No retorno ao país, os bens trazidos na bagagem para uso pessoal não serão mais contabilizados na cota limite do viajante para não precisar pagar impostos, equivalente a US$ 500 (por via aérea) ou US$ 300 (por via terrestre). Itens como roupas, sapatos, produtos de beleza e de higiene não são contabilizados, desde que caracterizados como de uso pessoal.Mas, objetos eletrônicos como notebooks e filmadores continuam nessa cota e devem constar nos formulários. Produtos como bebidas alcoólicas têm limite de compras de 12 litros e cigarros de dez maços por pessoa. No site da Receita Federal ( www.receita.fazenda.gov.br), o viajante que vai ao exterior pode acessar um serviço de perguntas e respostas que funciona como um guia ao turista. Mas, uma orientação importante é trazer a nota fiscal.

   

Quer ler o jornal na íntegra? Acesse aqui o Diário da Região Digital

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso