X
X

Diário da Região

06/05/2016 - 18h53min

São Paulo

Correção: Bovespa alterna sinais e fecha praticamente estável, em alta de 0,09%

São Paulo

O texto enviado anteriormente continha uma incorreção. As preocupações do mercado eram quanto a substituição de Cunha na presidência da Câmara, e não do Senado, como constou. Segue texto corrigido: A Bovespa, como o dólar, também alternou sinais nesta sexta-feira, 6, mas terminou o dia praticamente estável, aos 51.717,82 pontos (+0,09%). O desempenho da bolsa esteve fortemente ligado ao cenário internacional nas primeiras horas de negociação, mas se descolou ao longo do dia, com os investidores assumindo um tom mais cauteloso. A expectativa da manhã era com o relatório de empregos dos Estados Unidos em abril, o payroll. Em um primeiro momento, os mercados reagiram negativamente à criação de vagas (160 mil) aquém da previsão (205 mil), um sinal de fraqueza da economia dos EUA. Com as perdas em Wall Street, o Ibovespa foi à mínima de 51.204 pontos (-0,90%). Mas uma leitura mais otimista levou em conta a estabilidade do desemprego (5%) e a alta dos salários, o que melhorou o humor nas bolsas locais. Assim, o Ibovespa foi à máxima de 52.159 pontos (+0,94%). Segundo operadores ouvidos pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, o cenário político interno voltou a sugerir cautela desde ontem, quando o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), foi afastado do cargo de deputado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Questionamentos quanto à validade dos atos de Cunha e a substituição dele na presidência da Câmara estiveram no rol de preocupações. Hoje a Comissão Especial do Senado que analisa o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff aprovou por 15 votos a 5 o parecer do relator, Antonio Anastasia (PMDB-MG), em favor do afastamento. Na próxima quarta-feira, 11, o assunto será votado em plenário, o que deve definir o destino de Dilma. As ações ligadas a commodities terminaram o dia em alta. Petrobras ON e PN subiram 2,29% e 2,75%, respectivamente, acompanhando a alta dos preços do petróleo. Já Vale ON (+1,32%) e PNA (+1,88%) avançaram mesmo com uma nova queda dos preços do minério de ferro. A explicação, segundo operadores, é que as ações responderam a uma melhora generalizada das commodities metálicas ao longo do dia. Além disso, haviam caído com força nos últimos dois dias, em repercussão à ameaça de multa de R$ 155 bilhões pelo acidente com a barragem da Samarco, da qual a Vale é sócia. Entre as ações que fazem parte do Ibovespa, Lojas Americanas PN foi a maior queda, com -4,84%, influenciada pelo resultado trimestral negativo, divulgado pela manhã. Outro destaque de queda foi Braskem PNA (-3,47), que reagiu à proposta de mudança no Regime Especial da Indústria Química (Reiq), com aumento das alíquotas de desconto, anunciada hoje. As maiores altas ficaram com Gerdau PN (+4,85%) e Smiles ON (+4,61%).

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso