X
X

Diário da Região

30/09/2015 - 18h41min

Rio

CNC avalia que alta do desemprego eleva inadimplência entre famílias

Rio

A deterioração no mercado de trabalho é a principal razão por trás do pessimismo das famílias brasileiras em relação à sua capacidade de quitar dívidas em atraso, afirmou nesta quarta-feira, 30, a economista Marianne Hanson, da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Com o crédito mais caro e muitas pessoas perdendo o emprego, nem o 13º salário será suficiente para trazer alívio ao nível de endividamento dos consumidores, algo costumeiro em anos anteriores. "No fim de 2014, tivemos redução do endividamento, mas este ano não deve ter um movimento tão forte, pois a conjuntura não está favorável. O desemprego tem um peso negativo, e as famílias não devem se livrar das dívidas tão rapidamente", avaliou Marianne. A parcela de famílias que têm contas em atraso e relatam não ter condições de quitar essas dívidas chegou a 8,6% em setembro deste ano, o maior patamar desde junho de 2011. Esse indicador, que é uma espécie de "antecedente" da inadimplência, estava em 5,9% em setembro do ano passado. Até o ano passado, a inadimplência marcou recordes de baixa. O problema agora é que sua elevação pode encarecer ainda mais o crédito, já mais restrito por conta do aumento dos juros. "Os bancos veem risco maior (de não pagamento) na concessão de crédito e por isso cobram mais juros", explicou a economista. Quem puxa o aumento nas contas em atraso são justamente as famílias com renda mensal até dez salários mínimos. Entre elas, 10,2% não têm condições de pagar as dívidas já vencidas. "Elas são as mais afetadas, pois têm menos renda para acomodar os gastos. Além disso, a inflação diminui a renda disponível", disse Marianne. Nas famílias com renda superior a isso, o indicador está estável em 2,7%.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso