X
X

Diário da Região

28/08/2015 - 15h02min

Rio

Brasil deve importar 24,6% menos bens de capital em 2015, diz Abimei

Rio

O Brasil deverá importar 24,6% menos máquinas e equipamentos para a produção industrial em 2015, projeta um estudo da Associação Brasileira dos Importadores de Máquinas e Equipamentos (Abimei). No primeiro semestre, houve uma queda de 15,8% nas importações, que voltaram ao patamar de cinco anos atrás. De janeiro a junho, as empresas compraram o equivalente a US$ 20,32 bilhões em bens de capital. O resultado do Produto Interno Bruto (PIB) divulgado nesta sexta-feira, 28, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou que pelo lado da demanda o recuo interanual de 11,9% na Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) foi verificado principalmente pela redução na produção e na compra de bens de capital - que incluem as máquinas e equipamentos e também veículos, como caminhões e ônibus. A associação atribui o recuo previsto para o ano à escalada do dólar e ao clima de insegurança no campo político-econômico. Segundo a pesquisa, a queda mais acentuada será nos acessórios de maquinaria industrial, com uma retração de 53,1% nas importações em relação ao ano passado. Em seguida, devem ficar as chamadas máquinas-ferramenta (usadas para fabricação de peças de diversos materiais), com uma queda de 44,7% no total importado. No primeiro semestre a queda mais expressiva se deu na importação das máquinas-ferramenta, com uma diminuição de 25,3%, seguida pela compra de acessórios de maquinaria industrial (-24,7%) e pela importação de equipamentos móveis de transporte (-22,7%). "A competitividade e a eficiência da indústria nacional dependem em grande medida de maquinaria e equipamentos importados. Com menos equipamentos industriais de ponta, a produtividade brasileira será prejudicada, o que vai contaminar ainda mais a cadeia econômica", diz o presidente da entidade, Ennio Crispino. De acordo com a Abimei, a importação de bens de capital representa hoje apenas 21,4% de todas as importações no País. "É preciso abandonar essa cultura de incentivar somente o consumo e dar os incentivos à produção, o que vai ajudar a trazer equilíbrio à economia do País", defende Crispino.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso