Diário da Região

12/03/2009 - 03h00min

Mercado financeiro

Bovespa vira no final e fecha com leve alta

Mercado financeiro

Em um pregão volátil e num dia morno de notícias, a Bovespa escapou da queda na hora final, influenciada por Wall Street, e fechou com ligeira alta de 0,03% As bolsas norte-americanas estiveram mais firmes em garantir os ganhos nesta sessão, e receberam um incentivo extra no final da tarde, com declarações sobre os resultados do JPMorgan. A Bolsa doméstica, que recuava, seguiu a melhora e virou. No mês, a Bolsa acumula elevação de 1,63% e, no ano, de 3,34%. Depois dos ganhos fortes da véspera, os investidores passaram boa parte do pregão à procura de justificativas para continuar a comprar papéis, mas o dia ontem foi relativamente fraco lá fora. Cerca de uma hora antes de o pregão terminar, a cadeia de notícias CNBC soltou uma informação sobre os resultados do JPMorgan, dando um fôlego extra às bolsas norte-americanas. A Bovespa acompanhou.

Dow Jones fechou em alta de 0,06%, aos 6.930,40 pontos, S&P teve alta de 0,24%, aos 721,36 pontos, e Nasdaq subiu 0,98%, aos 1.371,64 pontos. As ações do JPMorgan fecharam em alta de 4,62% e as do Citigroup, de 6,21%. Bank of America avançou 2,92%. As principais bolsas europeias também subiram ontem. Na Bolsa de Paris, o índice CAC-40 teve valorização de 0,39% e fechou em 2.674,20 pontos. Em Frankfurt, o índice Xetra-Dax avançou 0,70% e fechou em 3.914,10 pontos. No Brasil, as ações da estatal fecharam na contramão do petróleo, em alta de 0,63% a ON e 0,52% a PN. Na Nymex, o contrato para abril terminou com baixa de 7,39%, a US$ 42,33. A redução nos preços do petróleo foi motivada pelos estoques semanais do produto.

A corrida pré-Copom engrossou o volume de negócios na BM&F e levou o contrato DI janeiro de 2010 (373.995 contratos), um dos mais negociados, a encerrar em um dígito, a 9,98%, ante 10,10% no fechamento e 10,11% no ajuste ontem. O DI abril de 2009 (568.525 contratos) caiu a 11,24%, de 11,445% no fechamento e 11,45% no ajuste anteriores. Ajustes de posições compradas pré-Copom pressionaram o mercado cambial na última hora de negócios, levando o dólar a zerar perdas registradas desde a abertura para terminar em alta. No fechamento, o dólar à vista subiu para R$ 2,350 no balcão (+0,04%) e na BM&F (+0,09%). A mínima da moeda, pela manhã, foi de R$ 2,316 no balcão (-1,40%) e BM&F (-1,36%). O giro financeiro total diminuiu 13% para cerca de US$ 1,6 bilhão (cerca de US$ 1,420 bilhão em D+2).

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso