X
X

Diário da Região

02/10/2015 - 10h47min

São Paulo

Bovespa cai com exterior em meio à expectativa de eficácia da reforma ministerial

São Paulo

A queda das bolsas em Nova York e na Europa pesam sobre a Bovespa nesta sexta-feira, 2. A bolsa paulista abriu em queda, oscilou para o campo positivo, e voltou a cair. No exterior, pesa o resultado ruim sobre a atividade econômica nos Estados Unidos e a baixa geração de empregos. O giro financeiro na Bovespa é baixo mesmo para o horário, em que a bolsas em Manhattan acabaram de iniciar as negociações. Na agenda doméstica, os agentes aguardam o anúncio da reforma ministerial pela presidente Dilma Rousseff, marcado para as 10h30 e que já está atrasado. A expectativa é de que, ao dar mais espaço para o PMDB, Dilma consiga barrar pedidos de impeachment no Congresso e aprovar o pacote de ajuste fiscal. Isso, entretanto, está longe de ser uma certeza. Analistas entendem que, apesar de o PMDB receber mais ministérios na reforma a ser anunciada daqui a pouco, o partido do vice-presidente vem se manifestando contra a recriação da CPMF, que permitiria o ajuste fiscal mais importante para o Pais pensar a voltar a crescer só a partir de 2017. No cenário corporativo, a Petrobras segue no foco dos investidores após ser questionada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para explicar uma operação de renegociação de dívidas com a Amazonas Energia e que foi realizada em abril. Às 10h19, o Ibovespa caía 0,04% aos 45.295,34 pontos. As PNs e ONs da Petrobras também caíam, a despeito da alta do preço do petróleo no exterior. Os papeis da Vale e de grandes bancos também perdiam valor. Como pano de fundo, pesa a confirmação da retração da produção industrial em setembro, apesar de o resultado ter vindo um pouco melhor que a mediana calculada pelo AE Projeções. O risco do Brasil percebido pelos estrangeiros voltou a subir, de acordo com o CDS (Credit Default Swap, na sigla em inglês). Apesar da alta, o CDS segue abaixo dos 500 pontos. Na manhã desta sexta-feira, o CDS de cinco anos estava em 465 pontos-base, vindo de 463 no fechamento de quinta-feira, segundo fonte do mercado. A leve alta no contrato de proteção a risco de calotes do Brasil foi igualmente observada nos CDSs de outros emergentes, que permanecem abaixo do patamar dos 400 pontos. O CDS de cinco anos da Rússia estava em 372; o da Turquia, em 315; o da África do Sul, 294; e da Indonésia, 266. Em destaque no exterior: a economia dos EUA criou 142 mil empregos em setembro, bem menos que os 200 mil postos de trabalho previstos por analistas numa pesquisa da Dow Jones Newswires, sugerindo que a recente turbulência econômica global comprometeu a recuperação do país.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso