X
X

Diário da Região

01/10/2015 - 14h01min

São Paulo

Bolsas divergem na Europa, influenciadas por dados de China, zona do euro e EUA

São Paulo

As bolsas da Europa tiveram um pregão volátil e encerraram nesta quinta-feira, 1, em direções opostas, influenciadas por dados da indústria da China, da zona do euro e dos EUA, bem como pelo noticiário corporativo. O índice pan-europeu Stoxx 600 caiu 0,44%, para 346,23 pontos. Os mercados europeus abriram em alta, na esteira de um tímido alívio vindo da China. Na madrugada, o governo chinês informou que o índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor industrial subiu levemente para 49,8 em setembro, de 49,7 em agosto. Embora números abaixo de 50 mostrem contração da atividade, a leve alta do dado sugeriu que os diversos estímulos à economia anunciados nas últimas semanas podem ter começado a fazer efeito. O ritmo de alta generalizada, porém, não se sustentou. O PMI industrial da zona do euro recuou a 52,0 em setembro, atingindo o menor nível em cinco meses. Nos EUA, o índice de atividade manufatureira elaborado pelo Instituto para Gestão de Oferta (ISM, na sigla em inglês) caiu para o menor nível desde maio de 2013. Assim, as bolsas europeias fecharam em direções mistas. Em Londres, a sessão foi altamente influenciada pelo comportamento das commodities, cuja alta forte da manhã foi se desacelerando à medida que o pregão chegava ao fim. Os papéis da petroleira BP ganharam 2,47% e os da mineradora BHP Billiton avançaram 2,39. O índice FTSE-100 subiu 0,18%, para 6.072,47 pontos. No noticiário corporativo, o anúncio da empresa holandesa de telecomunicações Altice de um aumento de capital para financiar a compra da norte-americana Cablevision prejudicou o desempenho das ações do setor na Europa. Os papéis série B da Altice, negociados em Amsterdã, despencaram 12,85%. A francesa Orange recuou 2,40%, a Telecom Itália cedeu 4,36% e a alemã Deutsche Telekom perdeu 5,23%. A bolsa de Paris fechou em baixa de 0,65%, aos 4.426,54 pontos, e a de Milão perdeu 0,71%, encerrando em 21.142,86 pontos. O índice DAX, de Frankfurt, caiu 1,57%, para 9.509,25 pontos. A bolsa de Madri terminou quase estável, em alta de 0,08%, aos 9.567,30 pontos. Se por um lado a Telefónica acompanhou o setor na Europa e cedeu 1,62%, os papéis da companhia energética Repsol terminaram em alta de 3,65%, em reação ao anúncio do corte de 1,5 mil vagas nos próximos três anos. Em Lisboa, as ações do banco BPI subiram 7,94%, impulsionadas pelo anúncio de ampliação dos negócios em Angola e em Moçambique. Desa forma, o índice PSI-20 teve o melhor desempenho das praças europeias: alta de 1,23%, para 5.109,25 pontos. (Com informações da Dow Jones Newswires)

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso