X
X

Diário da Região

20/08/2016 - 00h00min

CARGA TRIBUTÁRIA

Arrecadação federal recua 5,8% em julho

CARGA TRIBUTÁRIA

Sergio Isso/Arquivo A queda da produção industrial foi decisiva para o mau resultado
A queda da produção industrial foi decisiva para o mau resultado

A arrecadação continuou em marcha lenta em julho. De acordo com dados divulgados ontem pela Receita Federal, recolhimento de impostos e contribuições federais somou R$ 107,416 bilhões no mês passado, uma queda real (inflação) de 5,80% na comparação com o mesmo mês de 2015.

Em relação a junho, houve um aumento de 8,90% na arrecadação. O mês passado registrou o pior desempenho para meses de julho desde 2010.

A arrecadação veio dentro do intervalo de 13 expectativas, que vai de R$ 102 bilhões a R$ 109,300 bilhões, com mediana de R$ 106 bilhões feito pelo Projeções Broadcast.

Nos primeiros sete meses do ano, a arrecadação federal somou R$ 724,673 bilhões, um recuo de 7,11% na comparação com o mesmo período do ano passado. O valor também é o menor para o período desde 2010.

Julho foi o 16º mês seguido em que a arrecadação caiu na comparação com o mesmo mês do ano anterior ao considerar o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Segundo a Receita, a queda de 9,64% na produção industrial, a redução de 9,61% na venda de bens e o crescimento de 3,47% na massa salarial (abaixo da inflação acumulada) de janeiro a julho são os principais fatores que têm provocado a queda nas receitas federais neste ano.

Desonerações

As desonerações tributárias concedidas pelo governo federal resultaram em uma renúncia fiscal de R$ 52,842 bilhões de janeiro a julho deste ano, valor 16,88% inferior ao mesmo período do ano passado, quando essa conta foi de R$ 63,571 bilhões. A comparação já considera a variação da inflação medida pelo IPCA.

De acordo com dados da Receita Federal, as desonerações concedidas pelo governo em julho totalizaram R$ 7,567 bilhões, um valor 9,35% menor do que no mesmo mês de 2015 (R$ 8,347 bilhões).

A desoneração da folha de pagamento custou R$ 1,211 bilhão em julho e R$ 8,476 bilhões nos sete primeiros meses do ano. A redução das desonerações é uma das apostas da equipe econômica para diminuir as despesas e não aumentar tributos.

O governo federal arrecadou ainda R$ 951 milhões com o Refis no mês passado, programa de parcelamento concedido através da lei 12.996 de 2014. A arrecadação com o programa entre janeiro e julho deste ano foi de R$ 4,382 bilhões.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso