X
X

Diário da Região

22/09/2015 - 17h47min

São Paulo

Após cair até 2,82%, Bovespa fecha em baixa de 0,70%

São Paulo

Depois de ter caído até 2,82%, no auge do estresse com o cenário político conturbado e as quedas das bolsas internacionais, a Bovespa acabou fechando em baixa de 0,70% nesta terça-feira, 22, aos 46.264,60 pontos. O dia foi de baixas generalizadas, com poucas ações se sustentando em terreno positivo. Entre esses papéis, destacaram-se algumas empresas exportadoras, beneficiadas pela disparada do dólar, que hoje superou a barreira dos R$ 4,00. Já papéis de grande peso no Ibovespa mantiveram forte queda até o final do dia. Foi o caso de Petrobras ON e PN, que terminaram o dia com quedas de 3,13% e 4,52%, respectivamente. Os papéis da Vale também não resistiram e encerraram a sessão com perdas. Vale ON recuou 2,36% e Vale PNA, 2,23%. A desaceleração do ritmo de baixa aconteceu na última hora de negócios e, segundo profissionais do mercado, está relacionada às operações de day trade, nas quais os investidores compram e vendem no mesmo dia, e vice-versa. A diminuição das perdas das bolsas dos Estados Unidos também explica a melhora do mercado brasileiro ao final dos negócios. A principal expectativa do dia ficou com a sessão conjunta do Congresso para apreciar os vetos presidenciais, marcada para as 19h. A possibilidade de adiamento da sessão ou até mesmo a manutenção dos vetos da presidente Dilma Rousseff foi outro fator a tirar a pressão sobre os negócios em bolsa. Entre as ações que compõem o Ibovespa, as maiores quedas ficaram com OI PN (-9,60%), CSN ON (-9,54%) e Smiles ON (-9,53%). No mercado futuro de câmbio, o dólar para liquidação em outubro tinha alta de 1,76% às 17h25, cotado a R$ 4,070%. Nos negócios na BM&F, o Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2016 negociado no horário estendido tinha taxa de 14,59%, contra 14,54% do ajuste da segunda-feira. O vencimento de janeiro de 2017 tinha taxa de 15,79%, frente a 15,61% do ajuste anterior. O vencimento de janeiro de 2019 tinha a taxa elevada de 15,95% para 16,27%. Na ponta mais longa da curva, o DI para janeiro de 2021 estava a 16,17%, ante 15,81% do ajuste da véspera. Em Nova York, o índice Dow Jones fechou em queda de 1,09%, aos 16.330,47 pontos, e o S&P recuou 1,23%, aos 1.942,74 pontos.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso