X
X

Diário da Região

29/02/2016 - 20h46min

Rio

Abep entra com ações no STF contra leis que aumentam taxação do petróleo

Rio

Em meio a outras movimentações semelhantes, a Associação Brasileira de Exploração e Produção de Petróleo (Abep) informou ter ingressado nesta segunda-feira, 29, com duas Ações Diretas de Inconstitucionalidade (Adins) no Supremo Tribunal Federal (STF) contra duas leis do governo do Estado do Rio, criadas no fim do ano passado para aumentar a taxação sobre a produção de petróleo. A associação informou que considera a cobrança adicional, ainda não regulamentada pelo governo estadual, inconstitucional uma vez que "cria um novo imposto, o que só pode ser feito por meio da Constituição". A associação declara ainda que a mudança irá trazer "um sinal negativo aos investidores, pois gera insegurança jurídica". As leis 7.182 e 7.183 determinam que as petroleiras terão que pagar uma taxa de controle, monitoramento e fiscalização por cada barril de petróleo produzido e também ICMS pela circulação de petróleo e gás natural no Estado. Sancionadas pelo governador em dezembro, devem valer a partir de 29 de março. Em nota, Antonio Guimarães, secretário-executivo da ABEP, diz que haverá consequências socioeconômicas graves, caso as taxações entrem em vigor. "Um dos impactos negativos mais importantes é a dificuldade na manutenção dos postos de trabalho das empresas do setor no País, já que ambos os tributos tornarão a maioria dos projetos de petróleo no Estado inviáveis, inclusive os do pré-sal", disse Guimarães. A previsão é de que as novas tributações encarecerão em 40% os custos." A cobrança adicional irá inviabilizar economicamente também boa parte da produção hoje existente na Bacia de Campos, acelerando o abandono de vários projetos que passarão a dar prejuízo", diz a nota. A Abep, que representa empresas que produzem 90% do petróleo do País, trabalha em cooperação com o Instituto Brasileiro do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP). Na semana passada, grandes petroleiras multinacionais que atuam no Brasil se uniram contra as leis. Juntas, Shell, BG, Chevron, Statoil, Repsol Sinopec e Petrogal entraram com ação na Justiça do Rio de Janeiro para tentar derrubar as leis, também sob o argumento de que são inconstitucionais. Também na semana passada, a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) informou que vai mover uma ação de inconstitucionalidade contra os novos impostos. (Colaboraram Antonio Pita e Fernanda Nunes)

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso