X
X

Diário da Região

10/09/2015 - 00h00min

Porto de Madama

Violonista Guinga lança novo álbum no Sesc

Porto de Madama

Guilherme Baffi Guinga ao lado das cantoras Maria João, portuguesa, e Maria Pia de Vito, italiana, durante ensaio no teatro do Sesc, ontem à tarde. A eles se soma a brasileira Mônica Salmaso (abaixo) no show de lançamento do disco “Porto de Madama”. Do projeto também faz parte a norte-americana Esperanza Spalding, mas ela está no Japão, em turnê
Guinga ao lado das cantoras Maria João, portuguesa, e Maria Pia de Vito, italiana, durante ensaio no teatro do Sesc, ontem à tarde. A eles se soma a brasileira Mônica Salmaso (abaixo) no show de lançamento do disco “Porto de Madama”. Do projeto também faz parte a norte-americana Esperanza Spalding, mas ela está no Japão, em turnê

Rio Preto é a primeira cidade a receber o show de lançamento do álbum "Porto da Madama", em que um dos grandes mestres da música brasileira, o compositor e violonista Guinga, faz uma homenagem à canção brasileira, acompanhado de quatro cantoras de nacionalidades distintas: a brasileira Mônica Salmaso, a italiana Maria Pia de Vito, a portuguesa Maria João e a norte-americana Esperanza Spalding. A apresentação, marcada para hoje, às 20 horas, será no Teatro do Sesc. 

"Porto da Madama" nasceu da ideia de Guinga de que alguns nomes da música brasileira são tão fortes em nossa memória musical que funcionam como fonte de inspiração para que outros artistas encontrem diferentes rumos para suas criações. O álbum reúne 13 faixas, entre as quais sete compostas por nomes como Tom Jobim, Vinícius de Moraes, Dorival Caymmi e Luiz Gonzaga, gravadas ao lado de suas próprias composições, com arranjos inéditos para o violão.

"A ideia foi fazer um disco de voz e violão em que eu tocasse minhas músicas e tocasse músicas de outros compositores, fazendo arranjos de violão, coisa que raramente fiz na minha vida, porque sempre me dediquei à minha obra. Fiz os arranjos da maneira que consegui - não sou arranjador, não sou maestro, sou compositor popular e toco de ouvido, e fiz a coisa do jeito que eu acho que está de acordo com o meu sentimento e com o senso estético. 

Espero que as pessoas gostem, porque não sei fazer melhor, eu tentei o melhor que posso", conta Guinga, em entrevista ao Diário. O artista falou por telefone de sua casa, no Rio de Janeiro, na terça-feira, um dia antes de embarcar para Rio Preto. "O processo foi bastante trabalhoso, porque é uma responsabilidade muito grande você pegar a música de outros compositores e conceber. Em certo momento, me deu até medo mesmo, mas a vida é isso - a gente tem que ter consciência da responsabilidade e partir para executar o trabalho, até porque a gente precisa trabalhar, e trabalhar com prazer. 

Foi cansativo, porque eu não consigo ser muito rápido nesse tipo de coisa - às vezes fico uma semana para encontrar uma introdução. Digamos que eu não sou prático nesse tipo de coisa, mas pelo menos eu gosto do que eu fiz, e isso é que é importante - gostar do que eu fiz. Eu gosto, assino embaixo e tenho orgulho do que eu fiz", acrescenta Guinga. As quatro cantoras que participam do trabalho têm forte ligação com a música brasileira e com a obra do artista. 

 

Mônica Salmaso Mônica Salmaso vem de uma longa parceria profissional com Guinga: “A Mônica não canta a minha música. Ela defende a minha obra”, diz o compositor

Elas interpretam músicas como "Lígia" (Tom Jobim), "Canção da Noiva" (Dorival Caymmi), "Serenata do Adeus" (Vinícius de Moraes) e "Passarinhadeira" (Guinga e Paulo César Pinheiro). Com exceção de Esperanza Spalding, em turnê pelo Japão, todas participam do show de hoje à noite em Rio Preto. "Eu procuro sempre me juntar às pessoas que possam me engrandecer e me estender como artista e ser humano. Então, eu sou fã das quatro igualmente. 

Tenho uma relação de intimidade muito maior com a Mônica, porque mora no meu país, é uma cantora brasileira e que tem uma formação parecida com a minha", fala Guinga. O artista relata que conheceu Mônica Salmaso há 25 anos: "No primeiro show que fiz com as minhas músicas na minha vida, em São Paulo, no Vou Vivendo, ela estava na plateia. 

Daí, começou essa relação - ela gostando da minha música, depois, ela se realizando como cantora, e foi me gravando, e a gente se encontrando nos palcos. E a vida foi andando, o tempo passando, a relação se aprofundando. A Mônica é como uma filha pra mim, além disso, não tenho palavras para expressar minha admiração por ela. 

A Mônica é uma maravilha de cantora, e que defende a minha obra - eu não acho que a Mônica canta a minha música, ela defende a minha obra, a verdade é essa", afirma o artista nascido no Rio de Janeiro, que aprendeu violão intuitivamente, aos 13 anos. Reconhecido internacionalmente por sua obra e pela forma peculiar de tocar o instrumento, Guinga se considera um compositor em primeiro lugar. 

No decorrer da carreira, teve como principais parceiros Paulo César Pinheiro e Aldir Blanc. Também fez parcerias com artistas como Chico Buarque, Eduardo Gudin, Sergio Natureza e Nei Lopes. Suas composições foram gravadas por nomes como Elis Regina, Michel Legrand, Leila Pinheiro, Sergio Mendes e inúmeros outros. Como violonista, acompanhou artistas como Clara Nunes, Beth Carvalho, Alaíde Costa, João Nogueira e Cartola. 

"A gente ficou amigo, apesar da diferença de idade. Eu frequentava a casa dele, e ele gostava do jeito que eu tocava violão", lembra ele, sobre Cartola. Em 1975, Guinga formou-se em odontologia e, por um bom tempo, conciliou os dois ofícios. "A música me ofereceu muita coisa e tem me oferecido. Parei de trabalhar como dentista e sobrevivo de música. É disso que eu vivo - se não tiver um lugar para trabalhar, eu morro de fome, a verdade é essa. Então, eu preciso trabalhar, preciso tocar, preciso compor, preciso me manifestar. Também é uma sobrevivência da alma, porque eu faço o que eu gosto." 

Serviço

  • Show "Porto da Madama", lançamento do CD do Selo Sesc, com Guinga, e participações de Maria João, Maia Pia de Vito e Mônica Salmaso. Hoje, às 20h, no Teatro do Sesc Rio Preto. Ingressos: de R$ 6 a R$ 20. Informações: (17) 3216-9300

 

 

 

>> Acesse aqui o Diário da Região Digital

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso