X
X

Diário da Região

15/04/2016 - 00h00min

Teatro e política

Uma tragédia grega à luz do nosso tempo

Teatro e política

João Caldas/Divulgação Indicado ao Prêmio Governador do Estado, espetáculo Filoctetes, que estreou no ano passado, tera uma sessão hoje, no Centro Cultural Vasco, em Rio Preto. Companhia paulistana é velha conhecido do público local, por meio de trabalhos consagrados como Agreste e Anatomia Frozen
Indicado ao Prêmio Governador do Estado, espetáculo Filoctetes, que estreou no ano passado, tera uma sessão hoje, no Centro Cultural Vasco, em Rio Preto. Companhia paulistana é velha conhecido do público local, por meio de trabalhos consagrados como Agreste e Anatomia Frozen

Em seus 26 anos de trajetória, a Cia. Razões Inversas conquistou notoriedade na cena nacional por promover o diálogo de grandes obras da dramaturgia universal com a contemporaneidade, contribuindo para entender a realidade de hoje por meio de uma reflexão que apenas o teatro e as outras artes conseguem provocar. Seu mais recente espetáculo, Filoctetes, montagem da tragédia de Sófocles reescrita pelo alemão Heiner Müller (1929-1995), é mais uma oportuna ‘cutucada’ filosófica para refletir sobre os embates que predominam na política brasileira na atualidade.

O espetáculo, que estreou no ano passado, será apresentado hoje (15), no Centro Cultural Vasco, em Rio Preto. Discutindo relações entre ética, política e retórica, e tendo como elemento provocador a figura do clown inserida por Müller na sua releitura da tragédia grega, a montagem da Razões Inversas tem como grande embate a utilidade da mentira para atingir um objetivo. A tragédia de Sófocles trata do arqueiro Filoctetes, herói grego que, durante a Guerra de Troia, fora abandonado por Ulisses (Odisseu) em uma ilha por dez anos. 

Sofrendo com as dores de um ferimento fétido provocado por uma picada de cobra, esse arqueiro se torna um homem endurecido pelo ódio e pela revolta. Alertado por um oráculo de que apenas conseguiria vencer Troia usando as armas míticas em poder de Filoctetes, Ulisses vai até a ilha em busca do arco, acompanhado do jovem Neoptólemo, filho do já morto Aquiles, que é instruído para enganar o arqueiro. No entanto, o jovem acaba se compadecendo com o sofrimento do herói e, consumido por dúvidas, desacata as ordens dadas por Ulisses.

Por outro lado, na versão de Müller, um novo fato rompe de vez com a tradição do mito do herói na tragédia, já que Neoptólemo mata Filoctetes. “A ideia de (Heiner) Müller não é resolver uma angústia pessoal, mas de estabelecer um embate social, evidenciando a fragilidade do indivíduo em face ao poder do Estado”, comenta o diretor Marcio Aurelio, que assina a encenação da montagem da Razões Inversas.

Reflexões atuais

Conforme o ator Washington Luiz, que divide a cena com Paulo Marcelo e Marcelo Lazaratto, a versão de Müller investiga a construção do discurso ideológico nos processos de convencimento público, de deliberação sobre os destinos dos indivíduos e sua relação com o bem comum. “É um espetáculo que apresenta muitos ‘links’ com o momento atual do Brasil, pois a leitura de Müller tem foco em questões éticas e políticas. Ele chama a atenção para a mentira na manipulação dos acontecimentos”, opina o ator.

O diretor da Razões Inversas já havia encenado o texto anteriormente, em 1988, na Trilogia Eras (Filoctetes, Horácio e Mauser), com o Teatro Pequeno, que teve o ator Celso Frateschi como protagonista. O Filoctetes da Razões Inversas foi indicado ao Prêmio Governador do Estado para Cultura. O grupo já havia conquistado esse prêmio com Agreste, de 2005, montagem que marcou o início da investigação da companhia sobre a questão da retórica na cena.

“Trabalhamos de forma bem ampla esse questão da retórica, tanto na relação do ator com o texto como no discurso do encenador presente na cena. É uma questão aristotélica, de objetivação do discurso, que vem predominando sobre nossos trabalhos”, diz Luiz. A Cia. Razões Inversas é velha conhecida do público rio-pretense, que já assistiu do grupo, em anos recentes, a espetáculos de seu repertório como Anatomia Frozen, Anatomia Woyzeck e o próprio Agreste.

Serviço

  • Filoctetes, da Cia. Razões Inversas. Hoje, às 21h, no Centro Cultural Vasco (Rua São João, 1.840). Classificação: 16 anos. Gratuito. Informações: (17) 3011-1496

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso