X

Diário da Região

24/05/2015 - 00h01min

Mulheres de sorte

Tati Quebra Barraco comanda reality com funkeiras

Mulheres de sorte

Divulgação/Estadão Conteúdo Tati Quebra Barraco com a equipe do reality “Lucky Ladies”, que estreia amanhã
Tati Quebra Barraco com a equipe do reality “Lucky Ladies”, que estreia amanhã

O canal pago Fox Life coloca no ar, no próximo dia 25, às 22h30, o reality show "Lucky Ladies", que vai mostrar a rotina de cantoras brasileiras de funk, dentro e fora do palco. A proposta é quebrar o preconceito e os estereótipos relacionados ao gênero musical, sobretudo a vertente que faz sucesso nas comunidades do Rio de Janeiro.

"O objetivo é chocar mesmo! Não vai ser um negocinho só para dar uma sacudida, não (risos)", adianta Tati Quebra Barraco, uma das figuras mais emblemáticas do estilo e mentora do programa. Com a ajuda do produtor musical Rafael Ramos, que já trabalhou com as bandas Ira! e Ultraje a Rigor, Tati comandará uma série de tarefas para as funkeiras da nova geração: MC Carol, Mary Silvestre, Karol Ka, MC Sabrina e Mulher Filé.

Juntas, as cantoras ainda têm o desafio de treinar e aperfeiçoar suas habilidades para o grande show final,no espetáculo das "Lucky Ladies" ("Senhoras de Sorte", em tradução livre do inglês). "Não quero falar muito sobre o programa para não estragar aquele gostinho de quero ver", despista Tati, quando questionada sobre as tarefas do grupo.

Quem garante mais detalhes é Mulher Filé, que revela que as selecionadas têm de compor, cantar e fazer outras atividades juntas. "É mais um programa sobre o dia a dia do que um reality com um ganhador. Mostra a história de vida de cada uma, até onde a gente chegou e como começamos." A funkeira ainda afirma que as participantes ficaram confinadas em uma cobertura, na cidade do Rio de Janeiro, durante dois meses. 

"A gente tinha contato com a família por telefone e visita deles uma vez por semana." O resultado são 12 episódios de uma hora com direito a convidados especiais. "A atração vai ser bacana para as pessoas poderem conhecer um pouco da história de vida de cada uma de nós e acabar com a ideia de que funkeiros são todos burros e ignorantes. Deve tirar um pouco dessa imagem e mostrar que somos pessoas normais e que, quando subimos no palco, temos de incorporar a artista", fala Mulher Filé. 

 

 


 

>> Leia aqui o Diário da Região Digital

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso