Diário da Região

13/02/2004 - 12h01min

Mordomia

Saiba como fazer um churrasco sem ter trabalho

Mordomia

Sérgio Menezes O churrasqueiro Robson prepara a mesa para o grande momento
O churrasqueiro Robson prepara a mesa para o grande momento
Ao se aproximar o final de semana, é comum os amigos se reunirem para o famoso churrasco. No entanto, quando se trata de dividir tarefas cada um some para um lado e na última hora sobra para um ou outro mais disposto. Para resolver esse pequeno entrevero, as casas especializadas na venda de carnes já oferecem um serviço a mais. Eles preparam tudo e o único trabalho que se tem mesmo é o de degustar os deliciosos nacos de carnes e acompanhamentos diferenciados que são acrescidos ao pedido. A Estância dos Ipês, localizado na rua Antonio de Godoy, 3732, na Redentora, em Rio Preto, tem carnes com cortes especiais, tanto nacionais quanto importadas e prepara o cardápio de acordo com o gosto do cliente. ?Os únicos trabalhos que a pessoa tem são ligar e definir o número de convidados, além de dizer mais o menos o que faz questão que conste do cardápio. Mas se quiser deixar até isto por nossa conta, no final não se arrependerá?, afirma o empresário Glenn Hamilton.
Glenn diz que tem carne para todo gosto, desde o tipo mais requintado até o mais simples. Sem falar que atende os baixinhos de maneira especial, com o preparo de mini-espetos, que evitam desperdício. Também trabalho com cortes de origem uruguaia, argentina e até mesmo carnes exóticas como capivara, avestruz, e todas as outras?, diz.

Embora a picanha seja o carro-chefe, garante que não é nada incomum sair pedidos menos convencionais, como cupim, costela de porco e boi, copa de lombo e até mesmo filés de peixe, como pintado, salmão e dourada, para compor o churrasco. E não se pode esquecer, é claro, da tradicionalíssima lingüiça, indispensável para que um churrasco dê certo. O serviço é completo, inclui desde o churrasqueiro, ao fornecimento de mesas, talheres, toalhas, acompanhamentos e bebidas em geral. Os preços variam de R$ 12 a R$ 22 por pessoa. Guardadas as proporções da escolha do cardápio e número de convidados, o preço, em geral, é menor. Quem utiliza esse tipo de serviço com certa freqüência é o microempresário Fábio Santiago de Jesus, 32 anos, que vira e mexe gosta de reunir os amigos na chácara de seus pais e prefere não pôr a mão na massa. ?Quando a turma se junta, é só para jogar futebol, jogar conversa fora e cerveja pra dentro, e mergulhar na piscina. Imagina ter de ficar se preocupando com carne que tá queimando e pessoas que não estão sendo servidas. Se é possível contar com essas comodidades, sai mais em conta do que ficar brigando para ver quem vai cuidar da carne. No final, sai até barato?, diz.

De comodidade quem entende é Rogério Wilson Pimentel Teixeira, da Casa de Carnes da Mamãe, na rua Independência 1154, esquina com a rua Oswaldo Aranha, que atende há treze anos. Com uma clientela bastante diferenciada, o comerciante afirma que facilita a vida de quem não pode ficar perdendo tempo em fazer as aquisições em separado de todos os itens que compõem um churrasco. Rogério diz que o tipo do churrasco solicitado tem muito a ver com a classe social. ?Pelo tipo de carne que o cliente escolhe a gente já sabe se é de classe média, alta ou baixa e oferece o pacote mais apropriado para o número de pessoas que quer atender?, diz. As opções vão das carnes bovinas, suínas, frango, até lingüiça, carneiro entre outros. Embora este não seja o forte do açougue, o fato de já ter uma freguesia antiga levou à necessidade de ampliar um pouco mais o serviço prestado. Hoje, é comum atender pedidos diferenciados, como a entrega em domicílio de carnes temperadas cortadas em manta ou em forma de espetinhos. Também tem lingüiças de carneiro, frango, suína, bovina (a especialidade da casa é uma lingüiça especial de quatro queijos (queijo coalho, catupiry, provolone e ricota, feita para ser saboreada assada), além de kaftas de diferentes sabores.

Os preços variam de acordo com o tipo de carne escolhido para fazer parte do pacote e, claro, de acordo com o número de pessoas a consumir. Numa estimativa solicitada pelo Diário, Rogério calculou quanto poderia custar um churrasco para dez pessoas. Incluindo carvão e gelo o preço variou de R$ 30 a R$ 60, apr

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso