X
X

Diário da Região

24/11/2015 - 09h00min

São Paulo

Os Mulheres Negras celebram a esquisitice sonora no palco

São Paulo

De 1985 a 1991, havia uma banda muito louca na cidade. Os Mulheres Negras, dupla formada por André Abujamra e Mauricio Pereira, sacudiram a vanguarda musical paulistana. Eram donos de canções, aliás, um reflexo da cidade onde viviam, diferentes referências, vindas de partes distantes do globo, fluindo por uma mesma via, como as avenidas Paulista ou São João. São Paulo era o caos urbano, em crescimento constante. Os Mulheres Negras tinham uma esquisitice sonora que, 30 anos depois, se percebe o inevitável. O que Pereira e Abujamra fizeram, registrado em Fita Pirata Oficial (1987), Música e Ciência (1988) e Música Serve Pra Isso (1990), só estava à frente do seu tempo. Em 2015, "todo o resto" chegou ao ponto da dupla paulistana. "Quando convidaram a gente, fui entender melhor do que se tratava o festival", explica Pereira sobre o Festival Música Estanha, que inicia a terceira edição nesta terça-feira, 24, e se espalha pela cidade de São Paulo até domingo, 29. "E percebi que temos tudo a ver. No fundo, a gente está ali na frente do combate sonoro. Somos da turma fora do esquadro, gente que alarga a capacidade da canção e de um show." Os Mulheres Negras são uma das 12 atrações musicais dessa terceira edição do Música Estranha, que se dividem a partir de quarta, 25, pelo Sesc Vila Mariana, Estúdio Fita Crepe, Centro Cultural São Paulo, Praça da Artes, Nos Trilhos, na Ciclofaixa da Avenida Paulista e no Mirante 9 de Julho. Na terça, abrindo as atividades do festival, ocorre uma oficina chamada Musification: Redescubra os Sons Cotidianos Através da Tecnologia, com o norte-americano Akito van Troyer, pesquisador do MIT Media Lab. A dupla de Pereira e Abujamra se apresenta no Nos Trilhos no sábado, 28, a partir das 19h30. Também se apresentam, naquela noite, Abraxas (dos Estados Unidos), Los Pirañas (Colômbia) e Classical Music Rave (Holanda). "A nossa proposta ainda é parecida com aquela que tínhamos quando começamos", explica Pereira. "Acho que o mundo mudou. O mundo ficou mais parecido com Os Mulheres Negras de 1985. Com a internet, basta um clique e você tem acesso a tudo. Os Mulheres sempre foram isso, fazíamos um esforço para amarrar tanta coisa. Às vezes, era difícil", ele diz, e conclui: "Acho que o tempo foi bom para a gente também. A gente era mais intenso do que necessário. Precisávamos de mais maturidade." No Rio de Janeiro Na capital fluminense, o Música Estranha fará apenas uma sessão do filme mudo The Oyster Princess, do alemão Ernst Lubitsch, no dia Espaço Cultural BNDES, na quarta-feira, 2. Na cidade, o Festival Novas Frequências também propõe uma música "fora da caixinha". Realizado entre os dias 1.º e 8 de dezembro, o evento trará 42 artistas, de 12 países diferentes, para sete pontos do Rio: Audio Rebel, Cais da Imperatriz, Casa Rio, Laboratório Agnut, Maison de France, Oi Futuro Ipanema e Sesc Ginástico.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso