Diário da Região

23/06/2009 - 19h50min

Difusão musical

Michel Freidenson Jazz Trio se apresenta em Rio Preto

Difusão musical

Arte sobre fotos: Humberto Pereira Os músicos Dal Farra (bateria), Pichú (baixo) e Michel (piano)
Os músicos Dal Farra (bateria), Pichú (baixo) e Michel (piano)
A noite fria de Rio Preto ganhará uma sonoridade única quando Michel Freidenson, pianista talentoso do cenário musical brasileiro, cantar as primeiras notas de seu repertório para um público seleto de um pouco mais de 400 pessoas, hoje, em Rio Preto. A apresentação, no Teatro Municipal ?Humberto Sinibaldi Neto?, a partir das 20 horas, é a primeira deste ano pelo projeto Sesi Música - Série Erudita, que em 2008 trouxe a Rio Preto a pianista Polly Ferman, e em 2007 exibiu a Bachiana Orchestra, do maestro João Carlos Martins, o Quarteto Terpsycordes, da Suíça, e o Trio Cracóvia, da Polônia. A entrada é gratuita e os ingressos devem ser retirados antecipadamente no Sesi ou no Teatro Municipal. No show, Michel, que também é compositor, produtor, tecladista e arranjador, leva seu trio de jazz à casa de espetáculos e apresenta clássicos do gênero e também da música brasileira. Ele vem ao Municipal para interpretar, além dos costumeiros standards jazzísticos do seu repertório, algumas releituras como de George Shearing e Lionel Hampton, respectivamente, em ?Lullaby Of Birdland? e ?Green Dolphin Street?.

Uma homenagem a Tom Jobim, com ?Corcovado?, ?Viola Violar?, de Milton Nascimento, e ?Trenzinho Caipira?, de Heitor Villa-Lobos, canções que ele vem apresentando em sua turnê atual. ?É um show de bastante bossa nova e jazz, com uma linguagem bem brasileira. Escolhi o repertório de acordo com o que canto fora do Brasil, e que é muito apreciado e valorizado?, disse Michel Freidenson ao Diário. No show de hoje, Michel vem acompanhado por Pichú Borrelli (baixo) e A.C. Dal Farra (bateria). Fundador e principal compositor do grupo instrumental ZonaAzul, Michel Freidenson, como instrumentista, dividiu o palco com craques nacionais como Hermeto Pascoal, Djavan, Ivan Lins, Tim Maia, Fafá de Belém e Leny Andrade.

Sua relação como compositor é das mais íntimas que um artista pode estabelecer e se acentuou com as trilhas sonoras de inúmeros jingles e programas de TV. No seu currículo como produtor tem mais de 70 discos assinados. O seu primeiro disco solo, o ?Jazzis?, foi gravado em 2002. ?Adoro cantar no interior e em Rio Preto não vai ser diferente. Vou passar a minha experiência para o público. Quero conhecer um pouco dessa cidade e mostrar essa minha paixão pela música, que tem o poder de unir pessoas, para que o público saia de lá melhor do que entrou?, revela Freidenson.

Teatro do Sesi
A inserção de Rio Preto no projeto Sesi Música já é uma preparação para integrar a rota de itinerância de todos os projetos culturais do Sesi antes mesmo do lançamento de seu teatro próprio, que está sendo concluído na sede da unidade da Represa. ?A obra está na fase final. A obra física tem previsão para ser finalizada em julho. Logo depois será iniciada a concretização com os detalhes de iluminação, poltronas, paisagismo e vestimenta cênica. A previsão é que o teatro seja inaugurado em três meses?, diz a diretora da unidade rio-pretense, Maria de Fátima Mimessi. O teatro terá 380 lugares. Os próximos concertos previstos em Rio Preto pelo Sesi Música estão marcados para agosto e setembro, no mesmo Teatro Municipal. As atracões ainda não foram definidas. ?Com essa iniciativa abrimos um importante espaço para que a população tenha acesso à música de qualidade. É cultura gratuita para Rio Preto e região?, diz Maria de Fátima.

Projeto
Rio Preto é uma das 17 cidades do Estado de São Paulo que fazem parte do projeto Sesi Música 2009. Além de democratizar o acesso à música erudita e instrumental, interpretada por conjuntos nacionais e internacionais, o objetivo do projeto é formar plateias para oferecer ao público o encontro com linguagem musical, promovendo a cidadania, o senso crítico e a sensibilidade sonora. ?É a chance para as pessoas terem um contato com a música clássica, pois existe um estigma de que é algo muito complicado e elitizado, mas não é?, afirma Michel Freidenson.

REPERTÓRIO:

:: George Shearing (1919) - Lullaby Of Birdland
:: Lionel Hampton (1822-1884) -

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso