Diário da Região

28/06/2016 - 00h00min

TIA CÉLIA

Músico batiza banda com nome da ‘mãe’

TIA CÉLIA

Guilherme Baffi Lucas Oliveira, 22 anos, gostava tanto da Tia Célia que se mudou para a casa dela, no bairro Anchieta, depois que a senhora ficou doente. Música preferida da ‘segunda mãe’ está sempre presente em seus shows. “Eu me emociono bastante”
Lucas Oliveira, 22 anos, gostava tanto da Tia Célia que se mudou para a casa dela, no bairro Anchieta, depois que a senhora ficou doente. Música preferida da ‘segunda mãe’ está sempre presente em seus shows. “Eu me emociono bastante”

Aos 2 anos de idade, Lucas Oliveira, 22 anos, se mudou com os pais, Sidnei e Fabiana, para o bairro Anchieta, em Rio Preto. Lá, ele conheceu os vizinhos Célia Pinheiro de Souza e Lorival de Souza Brito, que, com passar do tempo, acabaram ‘adotando’ o garoto. “Fui me apegando a eles e eles se apegando a mim. A Tia Célia e o Tio Brito sempre tiveram uma boa relação com meus pais. Desde pequeno, brincava que eu tinha dois pais e duas mães”, conta Lucas.

Aos 16 anos, o rio-pretense decidiu morar de fato com os vizinhos. É que, na época, Célia foi diagnosticada com câncer de mama. “Eles sempre precisavam de mim. Ela foi ficando debilitada e depressiva com a doença. Eu meio que alegrava a vida deles.” Mesmo lutando contra o câncer durante oito anos, que depois atingiu o fígado, Célia sempre apoiou a carreira musical de Lucas. Desde transportar os instrumentos até ajudar a recortar as capinhas do primeiro EP com músicas autorais, em 2014.

Diante da importância de Célia na vida dele, o músico decidiu homenagear a ‘mãe postiça’ depois de um ano da morte dela. “Eu me apresentava nos bares como Lucas Oliveira e banda, mas as pessoas achavam que era sertanejo. Em março deste ano, eu decidi que estava na hora de mudar. Foi aí que escolhi nome para a banda de Tia Célia, já que todo mundo tratava ela carinhosamente assim.” Em princípio, Tia Célia seria um projeto acústico que envolveria Oliveira, na voz e violão, e Tavinha Neres, no cajon. 

Eles apresentariam rock nacional em bares de Rio Preto. “Mas surgiu a vontade de conseguir ter uma banda, para participar de shows maiores e até mesmo de festivais. Vamos continuar com o projeto acústico, mas intensificar a Tia Célia.” Formada por Symmy Ector (guitarra), Pedro Henrique (bateria), Nescau Ball (baixo), além de Lucas e Neres, a banda fará seu primeiro show no dia 13 de julho, no Cafezine. Haverá outra apresentação no dia 21, no bar Filial Rio Preto. “Vamos apresentar algumas músicas autorais e um cover de Engenheiros do Hawaii e Titãs, que são minhas principais influências. Vamos falar do amor, a principal essência das minhas músicas.”

No repertório está a canção autoral Não é Viagem, preferida de Célia, que morreu aos 65 anos. “Ela sempre gostou dessa música e das canções de Elis Regina. Toda vez que toco essas músicas, me emociono bastante.” Aos 22 anos, Lucas continua morando com Brito. Ele está com 78 anos. “Eu me dou muito bem com meus pais, mas eu brinco que o Tio Brito virou meu filho. A Tia Célia cuidava dele e agora passou a tarefa para mim. O mais engraçado de toda essa história é que não somos parentes, mas sempre tivemos muito carinho.”

Do rap para o rock

Oliveira tem sua essência musical no rap. Ele chegou a montar o grupo Mentes Pensantes, com João Fábio, Jones Trabuco e Symmy Ector. Eles gravaram o disco O Cidadão dos Céus e as Mentes Pensantes e o videoclipe Namastê. “Fizemos alguns shows, mas não deu muito certo. Para sobreviver de música em Rio Preto é necessário se adaptar e dificilmente as pessoas curtem rap nos bares. Por isso investi no rock nacional.”

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso