X
X

Diário da Região

21/04/2015 - 10h00min

São Paulo

Grupo Triii lança '30 Canções Para Brincar e Dançar'

São Paulo

Primeiro, imitar. Em seguida, transformar o já existente. Só então, inventar. Eis o processo de criação - infantil - que, na cabeça dos integrantes do Grupo Triii vira "mirabolância": histórias cantadas que prendem a atenção da criançada. Trocando em miúdos, no repertório do Triii há canções folclóricas reproduzidas ao pé da letra, recriações de músicas de domínio público e, claro, composições próprias. O Triii são Estêvão Marques, Marina Pittier e Fê Stok, os três com 31 anos e juntos na estrada desde 2008. Consideram-se filhos do Palavra Cantada - todos já tocaram com a dupla Sandra Peres e Paulo Tatit -, mas buscam um caminho próprio, com muita pesquisa nos folclores infantis do mundo todo e um jeito peculiar de contação-cantação para entreter o público mirim. Olhando de longe, Estêvão parece ser uma espécie de "Câmara Cascudo para crianças"; Marina é a dona da melodia, a alma da voz; Fê, o músico mais técnico. Conhecendo de perto, são uma fusão disso tudo e é na simplicidade que concretizam seus malabarismos mirabolantes. Assim nasceram músicas que evocam semelhanças ("O tomate é primo do caqui/ Caqui tomate/ O tomate e o caqui"), ensaios de trava-línguas ("Choco-choco-lá-lá/ Choco-choco-te-te/ Choco-lá/ Choco-te/ Choco-la-te") e adaptações animadinhas ("Uma colher na minha mão/ Se transforma em avião/ Viajo com essa canção"). Foi em 2014 que eles começaram a se consolidar nesse forte mercado de entretenimento infantil. Os shows abertos ao público foram raros (e concorridos), mas a agenda teve mais de 100 apresentações restritas (de colégios a festas de crianças). "Está nos planos fazermos uma maior quantidade de shows abertos, pois o pessoal pede", admite Fê. No Facebook, arrebanham mais de 52 mil seguidores, enquanto a TV do Triii, no YouTube, acumula 600 mil visualizações - um DVD com os principais clipes já está pronto e deve ser lançado ainda neste semestre. Os livros publicados pelo trio já são três (Ei, Ei, Ei, Vanderlei, A Sopa Supimpa, e Pão, Pão, Pão, os três pela Editora Melhoramentos), e o quarto será lançado domingo, dia 26, com show no Auditório Ibirapuera. Trata-se de Brasil For Children: 30 Canções Brasileiras Para Brincar e Dançar (Editora Peirópolis), resultado de um mergulho de seis anos de pesquisas no cancioneiro popular infantil. "Tudo começou com uma ideiazinha dançando no pensamento. Como surgiram as canções folclóricas que são tão lindas? De onde vieram? Quem fez?", conta Estêvão. "Descobrimos que muitas músicas e historias são passadas de boca a boca desde muito tempo. E muitas vezes vieram de bocas de outros países. Muitas músicas do folclore infantil brasileiro são canções tradicionais de outros países, que chegaram aqui e acabaram ganhando um tempero especial, um jeitinho brasileiro de brincar e cantar." De seus pares, sobram elogios. "Marina, Estêvão e Fê são músicos extremamente talentosos. Cada um deles tem um talento singular e eu acho que por isso este trio é um sucesso", afirma Sandra Peres. "O Triii é uma alegria só. Eles têm aquela pegada, aquele tom certo que encanta tanto as crianças quanto os adultos", complementa Paulo Tatit. "Eles têm a particularidade de, utilizando-se de recursos muito simples, criarem brincadeiras musicais onde conseguem conjugar delicadeza com beleza, dois ingredientes mais do que bem vindos ao mundo infantil", define o músico Antonio Nóbrega. Carreiras Estêvão é mineiro de nascimento e vive em São Paulo desde a adolescência. Filho do poeta e arte-educador Chico dos Bonecos, foi criado sob uma atmosfera de cultura popular voltada a crianças. Estudou músicas folclóricas na Espanha e formou-se no The San Francisco Orff Course nos Estados Unidos. Ministra oficinas em diversos espaços no Brasil e em países como Turquia, Argentina e Estados Unidos. E é autor do livro Colherim (Editora Peirópolis), no qual ensina a tocar músicas utilizando diferentes tipos de colheres. Marina é carioca e mora em São Paulo há quase 20 anos. É cantora, percussionista e arte-educadora. Acumula participações em discos de diversos outros músicos, como Antonio Nóbrega Luiz Tatit e Lydia Hortélio. Sua mãe, a artista plástica Edith Pittier é quem desenvolve o figurino do Triii. Paulistano, Fê - que na verdade se chama Fernando - é multi-instrumentista e produtor musical do Estúdio da Vila. Formado pela ESPM, já compôs trilhas para cinema e publicidade. Prepara o lançamento de seu primeiro CD solo, de canções, o caprichado Sentido. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso