X
X

Diário da Região

29/06/2017 - 00h00min

MINA DE OURO

Meu Malvado Favorito 3 estreia nos cinemas de Rio Preto

MINA DE OURO

NULL Em Meu Malvado Favorito 3, Gru descobre que tem um irmão gêmeo, despertando nele o desejo de retornar à vilania. Animação é uma das grandes apostas do verão americano, e também deve fazer um bom dinheiro no Brasil, o que já é esperado
Em Meu Malvado Favorito 3, Gru descobre que tem um irmão gêmeo, despertando nele o desejo de retornar à vilania. Animação é uma das grandes apostas do verão americano, e também deve fazer um bom dinheiro no Brasil, o que já é esperado

Meu Malvado Favorito, lançado em 2010, atendia a todos os pré-requisitos de um bom filme para a família. Trazia uma história de redenção com uma boa lição para os pequenos, ação empolgante, humor fácil - e, às vezes, até inteligente -, visual colorido e uma animação de qualidade. Mas ele também tinha uma arma secreta: os minions. Quer você goste ou não, não dá para negar que essas pequenas criaturinhas amarelas loucas por banana roubaram a cena - tanto que ganharam até um longa próprio.

Com mais de US$ 540 milhões arrecadados em todo o mundo, uma sequência foi anunciada. A continuação seguia o conceito de que, se o original deu certo, explore ao máximo seu conteúdo. Foi assim que os minions deixaram de ser coadjuvantes de luxo com o propósito de gerar humor e ganharam até uma subtrama. Resultado: quase o dobro da arrecadação do primeiro longa.

Então veio o filme solo dos amarelinhos, em 2015, que foi além, com mais de US$ 1,1 bilhão nas bilheterias de todo o mundo. Eles haviam encontrado uma mina de ouro. E os ganhos não se resumem a ingressos nos cinemas. Os minions são o sonho de qualquer equipe de marketing. Eles estão em roupas, calçados e brinquedos, são brindes em redes de fast food, itens para decoração, enfim, estão por todo lado.

Então, não precisa ser um gênio matemático para saber que a Ilumination Entertainment e a Universal Pictures não irão parar tão cedo com esses filmes. E o próximo capítulo dessa saga, Meu Malvado Favorito 3, chega aos cinemas de Rio Preto nesta quinta-feira, 29. A qualidade do filme já não é o foco principal, o interesse do estúdio está no retorno, tanto que a franquia vem sentindo uma queda considerável na aprovação entre os críticos. 

O primeiro longa teve 81% de aprovação no site Rotten Tomatoes, que compila críticas positivas e negativas e faz uma média que varia entre zero e 100%. O segundo caiu para 73%. Já o spin-off, focado apenas nos minions, ficou com 56%. E Meu Malvado Favorito 3 tinha 70% até o fechamento dessa matéria. Não que isso importe muito para o público-alvo, as crianças - e até alguns adultos. Na franquia, eles não estão interessados em uma revolução quando se trata de história ou desenvolvimento de personagens.

 

 

O foco aqui é a ação, reminiscente de Looney Tunes, e o humor, que perde cada vez mais conteúdo e se volta para piadas físicas ou bobas. Em Meu Malvado Favorito 3, Gru - dublado por Steve Carell nos Estados Unidos e por Leandro Hassum no Brasil - precisa enfrentar um novo vilão, Balthazar Bratt, ex-astro mirim já adulto e obcecado com o personagem que interpretava nos anos 80. Só que, no meio do caminho, ele descobre que tem um irmão gêmeo, milionário e mau, o que acaba despertando nele a vontade de voltar para o lado dos vilões.

Bratt é dublado na versão original por Trey Parker, o homem responsável por South Park e de um dos filmes mais engraçados e polêmicos dos anos 2000, Team America: Detonando o Mundo. Uma adição interessante a um elenco já consagrado de dubladores que, além de Carell, conta com Kristen Wiig (Missão Madrinha de Casamento), Steve Coogan (Trovão Tropical) e Julie Andrews (A Noviça Rebelde).

Expectativa

Especialistas da indústria cinematográfica apostam que Meu Malvado Favorito 3 será um dos salvadores da temporada de verão nos Estados Unidos - época em que as principais apostas de sucesso dos estúdios chegam aos cinemas. Salvo algumas exceções, como Guardiões da Galáxia Vol. 2 e Mulher-Maravilha, o desempenho nas bilheterias têm sido bem abaixo do esperado até agora.

Por isso, todos os olhos estão voltado para a animação, que terá o maior lançamento da história dos Estados Unidos, ocupando 4.529 salas. O recorde anterior pertencia ao filme A Saga Crepúsculo: Eclipse, lançado em 2010 em 4.468 salas. Com isso, a expectativa é de que Meu Malvado Favorito 3 arrecade entre US$ 85 milhões e US$ 100 milhões em seu primeiro fim de semana. Caso atinja esses números, o longa será a segunda melhor estreia da franquia, atrás apenas de Minions, que fez US$ 115,7 milhões em três dias em 2015.

No restante do mundo, não há dúvidas de que Meu Malvado Favorito 3 dominará as bilheterias. Desde a semana passada sendo exibido em alguns países, o longa já arrecadou mais de US$ 18,3 milhões. E se você ainda acha que não viu minions o suficiente, pode ficar tranquilo, a continuação do longa solo das criaturas amarelas já está garantida para 2020.

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso