X
X

Diário da Região

13/07/2016 - 00h00min

MACABROS

Festival discute o cinema brasileiro recente de terror

MACABROS

Divulgação Condado Macabro, de Marcos Debrito e André de Campos Mello, será exibido nesta sexta-feira.
Condado Macabro, de Marcos Debrito e André de Campos Mello, será exibido nesta sexta-feira.

Filme de terror brasileiro? É claro que o primeiro personagem que vem à sua mente é Zé do Caixão. Mas saiba que desde que José Mojica Marins aposentou as câmeras muita coisa boa tem rolado na cena independente, ainda mais com as facilidades proporcionadas pelo advento do formato digital.

Um panorama dessa produção cinematográfica na atualidade é traçado no festival Macabros: O Novo Cinema de Horror Brasileiro, que começa nesta quarta-feira, 13, no Sesc Rio Preto. A programação envolve longas produzidos entre 2015 e 2016, além de bate-papos e oficinas com quem pesquisa e produz filmes de terror no País.

“De 2008 pra cá, a galera que curte esse gênero começou a produzir mais devido às facilidades proporcionadas pelo formato digital. O computador deu ferramentas para fazer um filme com um pouco mais de qualidade. Isso foi uma motivação para produzir”, comenta o jornalista e crítico de cinema Carlos Primati, de Jundiaí, que assina a curadoria do festival rio-pretense.

terror13072016 O Diabo Mora Aqui, que abre o festival nesta quarta-feira.

Primati pesquisa a produção de filmes de terror no Brasil há cerca de dez anos. “Comecei por interesse pessoal mesmo. Percebi que não existia um olhar para a produção de cinema de terror no País. Organizar sistematicamente essa produção foi um grande desafio, pois muitos filmes antigos não eram classificados como terror”, comenta o jornalista.

Na curadoria do festival Macabros, Primati privilegiou o que há de bom na produção atual. “Tem muita coisa ruim. Sabe aquele filme feito por amigos para por no YouTube? Isso não entra na lista”, sinaliza.

Segundo ele, a produção de cinema de terror também foi impulsionada por inúmeros festivais voltados para esse gênero que começaram a surgir em diferentes regiões do Brasil. “Hoje, quem faz um filme de terror tem, pelo menos, uns dez festivais para tentar exibi-lo. Isso sem contar no exterior, onde as produções brasileiras estão sendo bem aceitas”, destaca.

Terror psicológico

Sobre as temáticas abordadas nas produções nacionais, o jornalista destaca as tramas de terror psicológico. “É uma tendência bem interessante no Brasil. São filmes menos óbvios, que tratam de um horror mais existencial. A produção brasileira é muito original e não se pauta tanto pelo que é feito nos Estados Unidos.”

DIARIO_DE_UM_EXORCISTA_ZERO_WEB Diário de Um Exorcista - Zero

Ainda segundo ele, muitos filmes com essa proposta ganharam projeção em festivais no exterior que não são dedicados exclusivamente ao terror. É o caso de Clarice ou Alguma Coisa Sobre Nós Dois, do cearense Petrus Cariry.

Mitos do folclore regional também fazem parte da filmografia de terror brasileira. No filme As Fábulas Negras, o diretor Rodrigo Aragão adiciona pitadas de terror e suspense em lendas conhecidas, como a do Saci Pererê e a do Negrinho do Pastoreio.

A abertura do festival Macabro fica por conta do longa O Diabo Mora Aqui, dirigido por Rodrigo Gasparini e Dante Vescio, que estará presente na sessão e participará, juntamente com o curador, de um bate-papo sobre o novo cinema de horror brasileiro.

Programação

QUARTA-FEIRA, 13
20h - O Diabo Mora Aqui (Dante Vescio e Rodrigo Gasparini)
21h30 - Bate-papo O Novo Cinema de Horror Brasileiro

QUINTA-FEIRA, 14
20h - A Casa de Cecília (Clarissa Appelt)

SEXTA-FEIRA, 15
20h - Condado Macabro (Marcos Debrito e André de Campos Mello)
21h45 - Bate-papo Filmando o Macabro

SÁBADO E DOMINGO, 16 e 17
10h - Oficina Filme Sua Morte (Equipe do Condado Macabro)

DOMINGO, 17
17h - Mar Inquieto (Fernando Mantelli)

DIA 20
20h - Diário de Um Exorcista: Zero (Renato Siqueira)

DIA 21
20h - Através da Sombra (Walter Lima Jr.)

ATRAVESDASOMBRA_WEB Virgínia Cavendish em Através da Sombra, de Walter Lima Jr.

DIAS 23 E 24
14h - Workshop 80 Anos de Horror no Cinema Brasileiro

DIA 27
20h - Sinfonia da Necrópole (Juliano Rojas)

DIA 28
20h - As Fábulas Negras (Rodrigo Aragão)

DIA 30
17h - Clarice ou Alguma Coisa Sobre Nós Dois (Petrus Cariry)

DIA 31
17h - A Percepção do Medo (Armando Fonseca e Kapel Furman)

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso