X
X

Diário da Região

13/07/2016 - 00h00min

TRADIÇÃO POPULAR

Festival de Olímpia mantém viva a chama do folclore

TRADIÇÃO POPULAR

Assessoria de Imprensa do Fefol/Divulgação Grupo Congada de Fitas, de Minas Gerais, durante apresentação pelas ruas de Olímpia, no ano passado. Edição 2016 do Festival do Folclore receberá 44 grupos de 13 Estados. (Foto: Assessoria de Imprensa do Fefol/Divulgação)
Grupo Congada de Fitas, de Minas Gerais, durante apresentação pelas ruas de Olímpia, no ano passado. Edição 2016 do Festival do Folclore receberá 44 grupos de 13 Estados. (Foto: Assessoria de Imprensa do Fefol/Divulgação)

Atualizado às 11h04 de 5/8/2016

Apesar do cenário de redução de verbas destinadas a eventos culturais por conta da atual situação econômica do País, o tradicional Festival do Folclore de Olímpia (Fefol) sobrevive. O evento, que celebra e mantém viva a cultura popular, chega à sua 52ª edição com a participação inédita de nove grupos, folclóricos e parafolclóricos. A grande festa gratuita, que conta com participação de representantes de diferentes gerações vindas de todos os cantos do Brasil, começa neste sábado, 6, e vai até o dia 14 de agosto, no Recinto de Exposições e Praça de Atividades Folclóricas Professor José Sant’Anna.

O evento reunirá 44 grupos de 13 Estados, incluindo São Paulo. Olímpia será representada por 21 grupos, sendo três parafolclóricos e 18 folclóricos. Entre os que participam do Fefol pela primeira vez está o Baile de Caixa, de São Luís - MA, que trará manifestações como cacuriá e bumba meu boi, em seus vários sotaques de orquestra, matracas e zabumba.

Essa também será a primeira vez que o grupo Xaxado Parnamirim, de Parnamirim - PA, vem a Olímpia. Eles vão apresentar o xaxado, dança pernambucana que se expandiu pelo Nordeste por meio dos cangaceiros.

Neste ano, o Fefol vai homenagear o estado do Espírito Santo. “Há alguns anos, o festival homenageia um Estado por meio de grupos que participam do evento. A comissão analisa a participação durante o festival, como comprometimento e diversidade. Por meio do Cia. Andora, da Universidade Federal do Espírito Santo, a comissão decidiu por homenagear aquele Estado”, explica Flávio Augusto da Silva Santos, presidente da Comissão Organizadora.

Setenta mil pessoas são esperadas durante os oito dias de festa. Duzentas crianças da rede pública de ensino participarão da abertura oficial do evento. Essa será a primeira vez que Olímpia receberá refugiados por meio da ADUS - Instituto de Reintegração do Refugiado Brasil.

Além das apresentações diárias do grupos, o Fefol tem como atração quitutes tradicionais da culinária caipira, gincana de brinquedos e minifestival. A novidade do cardápio gastronômico é o Boto Cor de Rosa, da barraca Lendas Folclóricas, no espaço Vila Brasil. O prato é feito com camarão e tapioca. Na barraca, será vendida também a Mula Sem Cabeça (arroz com quiabo, açafrão e suã), Saci Pererê (carne seca, feijão preto, abóbora e couve refogada) e o Lobisomem (arroz com macarrão cabelo de anjo, cupim marinado na cerveja e batata assada com ervas finas).

De segunda-feira, será realizada a Gincana de Brinquedos Tradicionais Infantis. E o minifestival, com apresentações dos projetos escolares municipais em integração com os grupos participantes do Fefol. Terá atividade no Museu de História e Folclore Maria Olímpia. No domingo, 14, o encerramento da festa, com o tradicional desfile.

Apesar de não divulgar o orçamento do Fefol, Santos afirma que “o festival caminha dentro do planejado e das possibilidades financeiras”. O evento sem fins lucrativos é bancado pela venda de espaços comerciais no recinto e o apoio da Prefeitura e de verbas do ProAC-ICMS.

É de responsabilidade da organização bancar a alimentação durante toda a estada do grupo na cidade, além de hospedagem nas escolas municipais.

Inéditos no Fefol

Grupo Guarará (Belo Horizonte - MG)
Grupo Catira Botas de Ouro (Osasco - SP)
Congo da Serra (Serra - ES)
Xaxado Parnamirim (Parnamirim - PA)
Terras Potiguares (Passa e Fica - RN)
Reisado Zé de Moura (Poço José de Moura - PB)
GEC Retumbá (Paraupebas - PA)
Baile de Caixa (São Luís - MA)
?Grupo Reis de Bois (São Mateus - ES)

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso