X
X

Diário da Região

11/05/2016 - 00h00min

Aquarius

Brasil briga em Cannes pela Palma de Ouro

Aquarius

Divulgação Filme estrelado por Sonia Braga, Aquarius, recoloca o Brasil nos holofotes da Croisette
Filme estrelado por Sonia Braga, Aquarius, recoloca o Brasil nos holofotes da Croisette

Cannes se torna mais uma vez, a partir de hoje, o glamouroso ponto de encontro dos astros e estrelas do cinema mundial, com o início de uma das mais prestigiadas competições da sétima arte. A 69ª edição do Festival de Cannes, presidida por Pierre Lescure, é inaugurada com a exibição do filme Café Society, de Wody Allen, em sua 12ª participação no evento.

Cannes, como define Thierry Frémaux, responsável pela seleção oficial (que compreende a mostra competitiva mais a mostra Un Certain Regard), tem o objetivo de revelar e valorizar obras que sirvam à evolução do cinema, favorecer o desenvolvimento da indústria do filme no mundo e celebrar essa arte em nível internacional.

A Palma de Ouro, prêmio de maior prestígio do festival, será anunciada no último dia do evento, 22 de maio, por um júri liderado pelo cineasta australiano George Miller, diretor da saga cult Mad Max, e formado por nomes como Arnaud Desplechin, Kirsten Dunst, Valeria Golino, Mads Mikkelsen, László Nemes, Vanessa Paradis, Katayoon Shahabi e Donald Sutherland. Depois de oito anos, o Brasil volta à mostra competitiva, com Aquarius.

 

George Clooney - 11052016 Jogo do Dinheiro, de Jodie Foster, com George Clooney, será exibido fora de competição

Alguns longas que disputam Palma são assinados por diretores veteranos, como o espanhol Pedro Almodóvar, que volta ao festival com o melodrama Julieta, sobre as transformações sofridas pela personagem-título ao longo de três décadas. Outro veterano em Cannes é o filipino Brillante Mendoza, que traz Ma’Rosa, sobre uma família aparentemente comum, mas que vende metanfetamina.

The Last Face, de Sean Penn, que fala sobre o humanitarismo na África, também está na disputa principal da premiação. Xavier Dolan, que teve quatro dos cinco longas por ele dirigidos sendo apresentados no festival, retorna com Juste la Fin du Monde, a história de um escritor que precisa anunciar sua morte à família. O diretor iraniano Asghar Farhadi é outro que tenta levar o prêmio máximo de Cannes com The Salesman, sobre um casal que vê o relacionamento ruir. O filme do Irã foi incluído após a seleção oficial.

São apenas três filmes dirigidos por mulheres na mostra competitiva. O longa Toni Erdmann, da diretora Maren Ade, é um deles e conta a história de um pai que viaja para Bucareste para visitar a filha. Outra produção na disputa é American Honey, da cineasta Andrea Arnoldl O filme narra a história de uma adolescente que viaja vendendo assinaturas de revistas. Já a francesa Nicole Garcia apresenta Mal de Pierres, sobre uma mulher que se apaixona por um militar casado.

Da mostra Un Certain Regard, que destaca obras originais quanto ao propósito e à estética, participam, entre outros, o filme argentino La Larga Noche de Francisco Sanctis, de Francisco Márquez e Andrea Testa, sobre uma noite de um funcionário público durante a ditadura no país, Omor Shakhsyia, primeiro filme do diretor israelebse Maha Haj, e o longa russo Uchenik, de Kirill Serebrennikov, sobre uma garota questionadora.

 

Pedro Almodovar - 11052016 Muitos veteranos de Cannes retornam com seus novos filmes, como o espanhol Pedro Almodovar, que exibe Julieta

Filmes como O Bom Gigante Amigo, de Steven Spielberg, Jogo do Dinheiro, de Jodie Foster, e Dois Caras Legais, de Shane Black, serão exibidos fora de competição. A Palma de Ouro honorária vai premiar a trajetória do francês Jean-Pierre Léaud. Ainda haverá uma sessão especial do longa Punhos de Aço, em homenagem ao ator Robert De Niro. O cantor Prince, morto dia 21 de abril, também receberá homenagens.

A expectativa é reunir cerca de 45 mil pessoas entre hoje e o dia 22 de maio. Por isso, a segurança do evento será intensa. Para reforçar os cuidados, a sede do festival, por exemplo, passou por um teste de evacuação.

Representantes verde e amarelo

Após oito anos de ausência, um longa brasileiro foi selecionado para participar da competição oficial no Festival de Cannes, ao lado de outros 20 filmes internacionais. Aquarius, escrito e dirigido por Kleber Mendonça Filho (o mesmo de O Som ao Redor), também vai concorrer à Palma de Ouro. Estrelado por Sonia Braga, Irandhir Santos, Maeve Jinkings e Humberto Carrão, o filme narra a história de uma viúva que vive rodeada de livros e registros e tem o poder de viajar através do tempo.

O curta brasileiro A Moça que Dançou com o Diabo, do diretor João Paulo Miranda Maria também concorre em Canes na categoria curta-metragens. O filme, finalizado com dinheiro arrecadado em rifas, é uma releitura de uma lenda urbana de São Carlos e tem 14 minutos de duração. A seção Cannes Classics, que exibe clássicos restaurados e documentários de preservação da memória e do patrimônio cinematográfico mundial, contará com a presença do Cinema Novo. 

O filme de Eryk Rocha, que disputa o prêmio L'Oeil d'Or, mostra o importante movimento cinematográfico brasileiro que teve como expoentes seu pai, Glauber Rocha, Nelson Pereira do Santos, Leon Hirszman, Joaquim Pedro de Andrade, Ruy Guerra, Cacá Diegues, Walter Lima Jr e Paulo César Saraceni, entre outros. Outras duas produções brasileiras foram selecionados para Cannes. Trata-se de Abigail, produção de Isabel Penoni e Valentina Homem, que acompanha as memórias de Abigail Lopes, chamada Tipizari pelos índios Xavantes da Serra do Roncador, na mostra paralela Quinzena dos Realizadores, e O Delírio é a Redenção dos Aflitos, de Fellipe Fernandes, na Semana da Crítica, mostra paralela dedicada a jovens realizadores. 

Mostra competitiva

  • Toni Erdmann (Alemanha), de Maren Ade
  • Julieta (Espanha), de Pedro Almodóvar
  • American Honey (Reino Unido), de Andrea Arnold
  • Personal shopper (França), de Olivier Assayas
  • La fille inconnue (Bélgica), de Jean Pierre Dardenne e Luc Dardenne
  • Juste la fin du monde (Canadá), de Xavier Dolan
  • Ma Loute (França), de Bruno Dumont
  • Mal de Pierres (França), de Nicole Garcia
  • Rester vertical (França), de Alain Guiraudie
  • Paterson (Estados Unidos), de Jim Jarmusch
  • Aquarius (Brasil), de Kleber Mendonça Filho
  • I, Daniel Blake (Reino Unido), de Ken Loach
  • Ma'Rosa (Filipinas), de Brillante Mendoza
  • Bacalaureat (Romênia), de Christian Mungiu
  • Loving (Estados Unidos), de Jeff Nichols
  • Agassi (Coreia do Sul), de Chan-Wook Park
  • The last face (Estados Unidos), de Sean Penn
  • Sieranevada (Romênia), de Cristi Puiu
  • Elle (Holanda), de Paul Verhoeven
  • The neon demon (Dinamarca), de Nicolas Winding Refn
  • The Salesman (Irã), de Asghar Farhadi

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso