Diário da Região

    • -
    • máx min
04/02/2015 - 01h47min

Acidente

Zoonoses mata cão em cirurgia de castração

Acidente

Reprodução A vira-lata Tininha, de 5 anos, que era considerada “da família”
A vira-lata Tininha, de 5 anos, que era considerada “da família”

Os donos de Tininha, uma cadela vira-lata de cinco anos, não se conformam com a morte do animal. A cachorra foi levada, anteontem de manhã , para ser castrada no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Rio Preto. Na parte da tarde, a família foi informada que o cão tinha morrido. De acordo com a dona da cadela, Franciane de Oliveira Luiz, 33 anos, a castração estava marcada havia um mês. "Minha mãe foi ao Centro de Zoonoses e pediu informações sobre o procedimento. A cirurgia foi marcada e pronto."


Ela afirma que Tininha estava bem quando foi deixada pela família no CCZ. "Por mais que ela fosse vira-lata, nós cuidávamos muito bem dela. Tinha todas as vacinas em dia. Nós a deixamos no local e fomos embora tranquilas." Franciane lembra que, por volta das 13h, um funcionário do CCZ ligou informando sobre a morte de Tininha. "Nós ficamos em choque. Ela estava bem. Morrer assim? Do nada? O funcionário só disse que ela estava com a doença do carrapato muito avançada e, por isso, morreu."


Mesmo com a justificativa do funcionário, Franciane afirma que busca por explicações mais concretas. "Ela estava bem. Teve algum erro no Centro de Zoonoses. Eles não pediram nenhum tipo de exame ou algo assim. Para muitos, era só uma cachorra. Para nós, ela era integrante da nossa família."


Centro de Zoonoses


Por meio de nota, o Centro de Controle de Zoonoses informou que orientou a dona do animal sobre a necessidade de apresentar exame de sangue da cachorra, mas o documento não foi entregue. A proprietária também assinou o termo para a operação. De acordo com veterinários do CCZ, Tininha teve "complicações decorrentes da cirurgia" e, por isso, morreu. Nem negaram nem confirmam se animal estava mesmo com a "doença do carrapato".


O CCZ informou ainda que antes da castração dos animais, os proprietários assinam um termo de consentimento em que constam os riscos de uma cirurgia, entre os quais o óbito do animal por complicações durante ou pós procedimento. Outra solicitação é que os proprietários apresentem hemograma a fim de que os veterinários avaliem a situação do animal antes do procedimento.


Silêncio da Prefeitura


A Secretaria de Saúde de Rio Preto se negou a fornecer ao Diário o número de cachorros e gatos mortos pelo Centro de Controle de Zoonoses nos últimos dez anos, quanto custou o serviço para os cofres públicos e a quantidade de animais adotados no período. O município ignorou a Lei de Acesso à Informação, que obriga órgãos públicos a fornecer informações solicitadas por qualquer cidadão no prazo de 20 dias.


Saiba onde é e o que faz o CCZ


O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Rio Preto fica na avenida Professor Francisco Barbeta Junior, nº 490, no Jardim Herculano, perto do cemitério São João Batista. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8 horas às 17 horas. Coleta de material de cães e gatos suspeitos de raiva, coleta de morcegos caídos (vivos ou mortos), de material de outros mamíferos suspeitos de raiva (macacos, gambá etc) e controle de Leishmaniose Visceral são alguns dos serviços feitos pelo CCZ.


Além disso, o centro recolhe cães e gatos doentes para eutanásia, recolhe animais de grande porte soltos nas ruas, como cavalos, bois, e oferece orientações sobre zoonoses. Os telefones são (17) 3231 6494 / 3231 9273.



>> Leia aqui o Diário da Região Digital

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso