Diário da Região

20/07/2004 - 12h10min

Exame minucioso

Tratamento para postura associa palmilhas

Exame minucioso

Orlandeli/Editoria de Arte NULL
NULL
Um novo conceito em tratamento postural já pode ser encontrado em Rio Preto, por meio do uso de palmilhas associadas à podoposturologia (estudo da postura e sua relação com os pés). De acordo com o fisioterapeuta com formação em podopostura, Estevão Luís Paes Mendes, os estudos sobre a atuação das palmilhas em relação à postura das pessoas começaram na década de 70, mas somente na década de 80 um ortopedista francês conseguiu desenvolvê-las. Os novos tipos de palmilha são moldados em um aparelho chamado plantígrafo, em que as curvas, formas e o ponto de apoio do pé da pessoa são copiados. Em Rio Preto, por enquanto somente Mendes desenvolve a técnica, mas até o início de 2005, outros quatro fisioterapeutas devem oferecê-la na cidade, entre eles, Luís Tadeu Camargo, que já possui formação em podoposturologia. Na região, o fisioterapeuta Rodrigo Dispato passa a atender em Fernandópolis no mês que vem.

Mendes explica que as palmilhas são ortopédicas própioceptivas (estimulatórias) e com elas é possível tratar individualmente os distúrbios adquiridos pelo indivíduo em toda sua trajetória de evolução. O objetivo das palmilhas é tratar e prevenir os problemas posturais e desequilíbrios de origem nos captores (centros de sensibilidade) dos pés. Mas as palmilhas também corrigem e reequilibram instantaneamente os níveis pélvicos, escapular e cefálico, segundo o fisioterapeuta. Mendes esclarece que a escolha de uma palmilha estimulatória não está ligada a uma sintomatologia única do pé, mas sim às dores músculo-tendíneas, das pernas e/ou coluna vertebral e até de dores de cabeça. "A podoposturologia passou a ser uma técnica de reorganização funcional postural", diz.

Ele informa que as indicações para o uso das palmilhas são vastas, como dores nos pés, de cabeça, cervicalgia (dor no pescoço), pseudo-vertigem, problemas circulatórios nas pernas, entorses repetitivos, joanete, esporão, pé chato, pé cavo, entre outros. Entretanto, alerta que antes de prescrever o uso das novas palmilhas é necessário fazer um estudo minucioso do problema. Luís Tadeu Camargo lembra que um aparelho chamado baropodômetro também é usado na avaliação, para detectar a intensidade, pressão e equilíbrio apoiados nos pés na posição ortoestática (de pé) com precisão. O aparelho, de alto custo, ainda não é encontrado em Rio Preto. Os pés são a base do equilíbrio estático e dinâmico das pessoas e também receptores sensoriais fundamentais e de grande potência, por isso obtêm-se resultados com o uso de palmilhas, de acordo com o podoposturologista.

Ele explica também que a sola dos pés é sensível a variações e deformações. E essas informações são transmitidas diretamente para o sistema nervoso central, que entra em sintonia com os outros captores, sendo os olhos, ouvido interno e também a boca (dependerá do tipo de mordida). O sistema nervoso central modula todas as informações e regula as oscilações posturais por intermédio dos músculos extrínsecos dos pés, que tanto podem estar sendo estimulados e/ou inibidos pelas palmilhas estimulatórias. O tratamento é feito com uma reprogramação postural, por intermédio da palmilha própioceptiva, sendo que outras técnicas também podem ser usadas em conjunto, como terapia manual, fisioterapia clássica para dor, para postura, cadeias musculares, bola suíça, RPG. Feito o diagnóstico, será então confeccionada, manualmente, uma palmilha termomoldável e personalizada para cada indivíduo. Camargo ressalta que o paciente deve ter acompanhamento para reavaliações, a fim de que os níveis de correções sejam medidos. Normalmente, o retorno ocorre em 45 dias. No entanto, Mendes diz que a resposta do tratamento depende de cada pessoa. As palmilhas exclusivas ficam prontas, em média, em uma semana e custam R$ 200, incluindo a avaliação completa do início do tratamento.

Serviço:
Estevão Luís Paes Mendes, fisioterapeuta com formação em podopostura, fone (17) 234-3867
Rodrigo Dispato, fisioterapeuta com formação em podopostura, fone (17) 3442-2142
Luís Tadeu Camargo, fisioterapeuta com formação em p

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso