Diário da Região

09/02/2011 - 07h28min

Encarcerado

Presos 3 acusados de sequestrar drogado

Encarcerado

Hamilton Pavam Mãe de jovem dependente químico conta que viveu momentos de terror com o sequestro do filho
Mãe de jovem dependente químico conta que viveu momentos de terror com o sequestro do filho

Um jovem dependente químico de 23 anos, de família de classe alta de Penápolis, ficou 18 horas em poder de traficantes em Rio Preto. Ele foi libertado anteontem pela polícia ao buscar dinheiro em casa para pagar dívida com três acusados de tráfico. A vítima disse ter sido impedida de sair de um motel da zona de prostituição desde a noite de domingo.


O local é apontado pela polícia como reduto de drogas. O jovem - filho de uma psicopedagoga e um empresário - teria admitido à polícia ter comprado crack no motel. Três homens acusados de sequestro e cárcere privado e extorsão foram presos na tarde de anteontem, quando aguardavam o pagamento da droga que teria sido consumida pelo jovem - R$ 170.


O grupo estava com a EcoSport do estudante, na frente da casa da mãe dele, na Boa Vista - a mulher estava morando temporariamente em Rio Preto acompanhando tratamento de desintoxicação do filho. A mulher ligou para a Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise) e o trio foi preso. Segundo o delegado André Ayruth Balura, da Dise, a mãe do jovem pediu ajuda à polícia ao saber que o filho era mantido em cárcere no ponto de tráfico.


“Isso foi informado à delegacia pela manhã (de anteontem). Uma equipe trabalhava no caso quando a mãe avisou que os autores do sequestro tentavam receber a extorsão. Houve um cerco e todos foram presos em flagrante em frente ao portão da casa da família”, disse o delegado. Entre os acusados está Leandro da Silva Pimentel, 29, gerente do Motel Cupido, localizado na rua 3, Jardim Paraíso, local do cativeiro.


Também estão presos Márcio de Jesus Finoti, 31, e Marcelo Adriano da Silva, 28. A soma das penas pelos crimes pode chegar a 13 anos de cadeia para cada acusado, segundo Balura. Segundo a mãe do jovem, o filho ficou três meses em uma clínica de recuperação, mas teve recaída. Viciado em crack, foi internado emergencialmente ontem.


Noitada


A dona do motel e também tia de Leandro, E.F.P., 38, nega a acusação de sequestro. Segundo ela, o jovem passou a noite com sexo, droga e álcool. De acordo com a comerciante, o rapaz chegou ao local de carro e gastou R$ 250 com bebidas, entre elas uísque, e com o pernoite. Na manhã seguinte, disse não ter dinheiro para a despesa e nem para pagar a droga comprada fora do motel.


“Começou a vender as peças do carro para pagar os traficantes e pediu ajuda do meu sobrinho porque estava sendo ameaçado por eles (os traficantes). Meu sobrinho tentou ajudá-lo e acabou preso injustamente”, disse a dona do motel. Segundo ela, o comércio é regularizado na prefeitura, com licença para funcionamento. A Secretaria da Fazenda municipal, responsável pela fiscalização, entretanto, não confirmou se o local é regularizado, o que dependia de pesquisa junto ao cadastro de contribuintes durante expediente da equipe de fiscalização.

Divulgação/Dise Droga que, segundo a polícia, foi pega com rapazes de 18 e 16 anos

Dupla é flagrada com 1,6 quilo de maconha

Um jovem de 18 anos e um adolescente de 16 foram detidos por tráfico de droga, na noite de anteontem, nos bairros Anchieta e Caparroz, em Rio Preto. Nas casas dos acusados, agentes da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise) apreenderam 1,6 quilo de maconha. De acordo com o investigador-chefe da Dise, Marcos Rogério de Campos, a unidade recebeu denúncia contra os dois e passou a acompanhar a movimentação.“Tivemos a informação de que eles traficavam nos bairros onde moravam. Na investigação isso foi confirmado e a droga apreendida na casa deles”, disse o investigador. O entorpecente está avaliado em R$ 1,5 mil. Os dois foram levados à carceragem da Delegacia de Investigações Gerais (DIG). O adolescente será apresentado hoje à Vara da Infância e Juventude de Rio Preto. RegiãoEm Magda, o diarista J.P.S., 21 anos, também anteontem, por tráfico. A Polícia Civil recebeu denúncias de que a casa dele, na Vila Progresso, servia como ponto de venda. Dois usuários, um deles menor, foram flagrados ao comprar droga no local. Em revista na casa, a polícia encontrou uma balança de precisão, 274 gramas de maconha, 446 gramas de crack e uma porção de cocaína. Além disso, dentro de uma mala havia R$ 200 em notas supostamente falsas. Segundo a polícia, o acusado resistiu à prisão e tentou fugir, mas foi capturado e encaminhado à cadeia de Nhandeara. Quer ler o jornal na íntegra? Acesse aqui o Diário da Região Digital

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso