Diário da Região

22/06/2012 - 00h50min

Força

O homem mais forte do Brasil

Força

Sergio Isso Marcelo Rios, 34 anos, durante treino: ele disputa hoje, em São Paulo, o título de fisioculturista mais forte da América do Sul
Marcelo Rios, 34 anos, durante treino: ele disputa hoje, em São Paulo, o título de fisioculturista mais forte da América do Sul

Dormir às 23 horas e acordar às 5 horas religiosamente. Comer 15 ovos por dia, mais dois quilos de carne branca (peixe e frango) com batata doce. Arrumar lugar no estômago para suplementos alimentares e manter-se totalmente distante das tentações da gula, o que significa esquecer a existência de doces, cerveja, picanha, lasanha, salgadinhos de boteco e congêneres.


Muito sacrificante? Que nada. É pior ainda. Em meio a tanta disciplina e renúncia, é preciso ainda levantar peso, mas muito peso mesmo, com a disposição de um Hércules, além de caminhadas e treinamentos aeróbicos. Resumidamente, é assim que Marcelo Rios, 34 anos, chegou à condição rio-pretense mais forte do Brasil em 2012. Ele ganhou os títulos de fisioculturismo estadual e o nacional (disputados em Campinas e Natal, no Rio Grande do Norte, respectivamente), na categoria de 80 quilos, Amanhã, em São Paulo, ele briga, na companhia de outros dois rio-pretenses (Daniel Montalvão e Breno Mattos), pela supremacia no sul-americano.


Músculo em cima de músculos, com rigidez de pedra, o fisioculturista poderia ser usado para estudos de anatomia, pois seu corpo parece aquelas imagens colocadas em clínicas médicas para explicar cada reentrância do biotipo humano. Rios conta que começou a malhar há 15 anos porque queria ficar forte como os super-heróis que admirava na infância: Conan e Rambo, por exemplo. “A gente sempre se espelha em alguém ou algum personagem quando criança”, afirma.


O fortão gosta do corpo que conquistou, apesar da rotina espartana. Além das privações alimentares, é preciso paciência. “Qualquer pessoa pode ficar como eu, porém, ninguém fica forte de um dia para o outro. Só com disciplina e dedicação.” Ele é “bombadão”, mas garante que nunca tomou bomba ou qualquer substância irregular para estufar os músculos. “É na raça e na alimentação correta”, afirma. Para Rios, se alguém decidir tomar asteroide, deve procurar um médico para saber qual substância e utilizá-la somente com orientação adequada. “Porém, eu não aconselho”, afirma.


Um dos transtornos em ser tão forte é comprar roupas. Quando está treinando forte, usa tamanhos GG, mas quando está em recesso de treino, as roupas ficam grandes e tem que comprar G. Na academia onde treina, é atração. Todo mundo olha, gostando ou não do que vê. A empresária Daniella Porto, 33 anos, diz que gosta de homens fortes, porém nem tanto como o fisioculturista. “Acho legal ser definido, mas o ‘Marcelinho’ é muito forte”.


Já o estudante Carlos Eduardo Tsuchikiri, 23, diz que acha legal o corpo de Rios, mas não tem vontade de ficar como ele. “Procuro apenas uma qualidade de vida e ser um pouco definido. Não sou tão disciplinado.” Segundo Rios, ele gosta muito quando se olha no espelho e vê o resultado de um trabalho dedicado. Além disso, afirma que os seus grandes músculos não atrapalham sua flexibilidade. “É lógico que não terei uma flexibilidade de um bailarino, mas comparando com a de uma pessoa sedentária, a minha é muito melhor.”


Mesmo formado em educação física e pós-graduado em atividade física personalizada, Rios não dispensa a orientação e a ajuda de outro profissional. Ele é treinado por José Carlos Villa, 28 anos, responsável por toda equipe de fisioculturistas da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer de Rio Preto. O treinador fala que o grande diferencial de Rios é a dedicação e o foco nos objetivos. “É muito difícil alguém deixar de comer picanha e beber sua cervejinha de final de semana. Então, admiro o empenho dele. Eu sempre estou acompanhando o treinamento e prescrevo os exercícios de acordo com a necessidade de cada atleta”, afirma Villa.


Claro que o repórter não se conteve em fazer a pergunta que todo mundo faz quando vê um fortão musculoso: homem que levanta muito peso perde a potência sexual? “Nem vou responder”, disparou com ar de brincadeira. E comer tanta clara de ovo com batata doce? Dá muitos gases? Desta vez, a resposta foi na forma de uma risadinha sem graça.

   

Quer ler o jornal na íntegra? Acesse aqui o Diário da Região Digital

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso