Diário da Região

    • -
    • máx min
11/02/2015 - 01h47min

Susto

Mulher descobre que 'morreu' ao sacar aposentadoria

Susto

Sergio Isso Dona Maria disse que funcionária do INSS recebeu informação de que ela tinha morrido e o filho estava ficando com o dinheiro
Dona Maria disse que funcionária do INSS recebeu informação de que ela tinha morrido e o filho estava ficando com o dinheiro

A aposentada Maria Aparecida Bueno do Amaral, 68 anos, foi sacar o pagamento, segunda-feira, 9, em uma agência bancária de Rio Preto e descobriu que estava "morta". Foi essa a informação que a aposentada recebeu de uma atendente do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS).


De acordo com dona Maria, a informação é que ela tinha morrido, no ano passado, e a família recebia a aposentadoria. "A atendente do INSS disse que no meu cadastro constava algo pendente. Parece que alguém fez uma denúncia que eu tinha morrido e, por isso, fiquei sem receber a minha aposentadoria, mas não tinha atestado de óbito."


A aposentada ficou sabendo da situação, depois que foi ao banco sacar a aposentadoria, de R$ 1,4 mil. "Eu sempre saco a minha aposentadoria. Fui até à Caixa e pediu para o moço tirar um extrato para mim e viu que eu estava devendo no banco. Como não tinha caído o meu pagamento, os dois financiamentos que tenho foram descontados do meu limite. Foi aí que busquei explicações no INSS", conta dona Maria.


No INSS, uma atendente tirou xérox de toda documentação da aposentada e disse que ela deve aguardar até o fim da semana. "A moça disse que vai verificar a minha situação junto ao Instituto. Se ela não me ligar até sexta-feira, é para eu voltar ao INSS na próxima quarta-feira. Durante esse tempo, vou ficar sem dinheiro."


A aposentada acredita que a falta de pagamento foi um erro de informação. Em novembro do ano passado, uma funcionária do INSS foi até à casa dela para verificar se dona Maria estava viva. "Eu passei por uma operação e fiquei na casa da minha filha. Um dia, uma funcionária do INSS foi em casa e eu não estava. Ela perguntou para a minha neta e para duas vizinhas se eu estava viva. A mulher disse que a denúncia é que eu tinha morrido e que minha meus filhos estavam recebendo o meu dinheiro."


Assim que ficou sabendo do caso, ainda no ano passado, a aposentada foi ao INSS para comprovar que estava viva. "Uma atendente disse que estava tudo certo com o meu cadastro, que eu não precisava me preocupar com nada." Dona Maria afirma que também comprou que estava viva junto ao banco que ela saca o dinheiro. O procedimento, conhecido como "fé de vida", serve para o INSS renovar o cadastro dos beneficiados. O processo terminou em dezembro do ano passado.


Apesar de estar sem dinheiro e com muitas contas para pagar, a aposentada faz questão de deixar claro: "Apesar da idade, eu estou viva e preciso do dinheiro. Não chegou a minha hora ainda". Dona Maria é viúva, tem diabetes, usa remédio controlado e mora com um filho, que tem um salário baixo. A aposentadoria é utilizada para complementar a renda da família. Procurado ontem pelo Diário, o INSS informou que está apurando o caso e esclarecerá hoje o ocorrido.



>> Leia aqui o Diário da Região Digital

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha?
Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso