X
X

Diário da Região

13/12/2017 - 11h22min

Som da liberdade

Música é usada como instrumento para ressocialização de internos da Fundação Casa

Som da liberdade

Guilherme Baffi Música, poesia, aulas de instrumentos podem se tornar mecanismos de ressocialização de internos da Fundação Casa
Música, poesia, aulas de instrumentos podem se tornar mecanismos de ressocialização de internos da Fundação Casa

“A música chegou na minha vida no pior momento. A sociedade nos julga, somos vistos como um problema. Mas através da música podemos mostrar que somos internos em recuperação”. A afirmação é de Matheus, 17 anos, interno da Fundação Casa, em Rio Preto, que descobriu o interesse por poesia e gosta de compor músicas. Com outros 48 garotos, ele aproveita as aulas de arte e cultura como instrumento de ressocialização. Ontem, no palco do Sesc, mostraram o resultado das aulas no Festival Musicasa.

Matheus cumpre medida socioeducativa por tráfico e tentativa de furto há 10 meses. A história dele se funde com a de outros jovens, internos de Rio Preto, Mirassol, Tanabi, além das unidades de Rio Dourado e Vitória Régia, ambas em Lins, com apresentações de rap, samba, MPB, baião e funk, além de mescla de gêneros.

As músicas apresentadas eram de autoria dos adolescentes e também canções já conhecidas do grande público que ganharam releituras, como Pescador de Ilusões e A Minha Alma, de O Rappa.

Antes de se apresentar, a expectativa era grande entre os adolescentes. Eles queriam mostrar que a dedicação deu resultado. Na letra da releitura de "A Minha Alma", Matheus dá o recado de como se sente e afirma que os planos fora das grades incluem se manter longe das drogas e realizar o sonho de se tornar cantor. "A sociedade só nos julga, nos enxergam como pulga. Eu apenas busco uma mudança de vida." 

“Pescador de Ilusões” fala do preconceito sofrido por pessoas de classes sociais menos favorecidas e mostra que o desafio é a superação. Internado desde 2013 por homicídio, André, 18 anos, acredita que a música mudou seu comportamento e sua forma de viver a reclusão. "A gente entra aqui (Fundação) pensando que está sendo castigado. O lado ruim é ficar longe da família. Mas o lado bom é as oportunidades que temos."

O jovem, que cursa a 8ª série do ensino fundamental, pretende seguir estudos e se formar em engenharia civil. Antes das aulas de arte e cultura, não pensava no futuro, agora traça metas: "Primeiro vou fazer um curso de Autocad, depois a faculdade."

Gabriel, 18 anos, está cumprindo medida socioeducativa pela segunda vez. A primeira, em 2014, foi flagrado traficando. Dessa vez, foi detido após um roubo em que manteve as vítimas reféns.

As aulas acontecem duas vezes por semana para duas turmas, totalizando quatro horas de ensino. Promovido pela Gerência de Arte e Cultura (GAC), o festival tem como objetivo estimular a criatividade, promover a interação e troca de experiências entre adolescentes de diferentes centros socioeducativos.

“A música trabalha vários aspectos e o principal deles é a autoestima. Quando são internados chegam a pensar: “Ah, eu não sei fazer nada’, mas muitos descobrem um talento e quando saem, querem dar continuidade”, disse Edneia Ferreira Rodrigues, chefe da seção técnica da Fundação Casa.

 

Versão autoral da música A Minha Alma (O Rappa)

A minha alma está armada e apontada para a cara do sossego

Pois paz sem voz, pois paz sem voz, não é paz é medo

Vim armado e preparado com microfone e percussão

Poesia marginal e feita de coração

Desigualdade social, vejo de irmão para irmão

Milhões são investidos, mas não vemos solução

Sociedade só nos julga, nos enxergam como pulga

Eu apenas busco uma mudança de vida

Sei que a maioria só olha pra favela quando ela aparece dentro de uma novela

Peço a Deus que ilumine a cada criança

Porque eles são o futuro e nossa única esperança

 

Versão da música Pescador de Ilusões (O Rappa)

Valeu a pena eh!... eh!... Valeu a pena eh!...eh!...

Pescador de ilusões, Pescador de ilusões

Os meus joelhos se dobram buscando a paz

Diante de uma mudança que eu corra atrás, sim eu sou capaz

Se como água e óleo não vão se misturar é só observar

A luz do farol, criança no sol

criança no sol, criança no sol

Ainda sim estarei pronto para te relatar

A minha vida desde menino foi ferro e fogo, ferro e fogo

No beco escuro desde cedo lado a lado com atos criminais

Mais um sonho interrompido

Vai vendo a cena eh!...eh!...Vai vendo a cena eh!...eh!...

Eu consigo vencer, e aprendi a viver

Valeu a pena eh eh, valeu a pena eh eh

Pescador de ilusões, Pescador de ilusões

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso