X
X

Diário da Região

15/01/2015 - 11h16min

Flagrante

Homem é preso por abusar de primo de 8 anos

Flagrante

Ao receber o telefonema do pedreiro que trabalhava em sua casa, a mãe da criança G.A.D.S., de 28 anos, descobriu que o sobrinho do marido havia abusado sexualmente do filho de 8 anos.


Segundo o relato da mãe, o pedreiro estava trabalhando na casa na tarde de quarta-feira, 14, quando Q.S.S., 24, entrou na casa com a criança e fechou a porta. O pedreiro desconfiado com a atitude tentou entrar na casa, mas a porta estava trancada, então, ele foi até a janela e ouviu o garoto dizendo "para, para" e viu o ato.


"Ele ligou e falou o que viu, então fui até em casa para ver o que tinha acontecido e quando cheguei meu sobrinho confessou o que tinha feito, e disse que não foi a primeira vez", conta a mãe.


G.A.D.S. chamou a polícia e foi até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Jaguaré, onde a médica constatou que havia lesões na parte intima da criança. Os policiais foram até a casa do autor, que confessou na frente de toda a família o que tinha feito. Ele foi preso em flagrante e encaminhado para a Cadeia de Catanduva.


A mãe conta que o autor é portador de uma deficiência mental, mas que têm plena consciência de seus atos. "Ele tem um problema mental, mas não interfere em nada. Ele é esperto e inteligente, apesar de nunca ter ido à escola. Ele sabe muito bem o que fez."


Segundo ela, o autor confessou prontamente o crime. "Ele disse que não aguentava ficar sozinho com o meu filho e então abusava dele. Disse que até já colocou filmes eróticos para ele assistir".


A mulher conta que há algum tempo percebeu a mudança de comportamento do filho, mas disse que não imaginava que isso seria a causa. "Há mais de um ano o desempenho dele na escola está baixo, a professora chegou a me chamar e contar que ele não estava acompanhando as aulas, inclusive no ano passado ele reprovou porque estava muito atrasado", afirma.


Por várias vezes o menino ficou sozinho com o primo na casa da sogra, onde o autor mora, G.A.D.S diz que a sogra as vezes buscava o filho na escola, que fica a dois quarteirões da casa, e, ao chegar na residência, ele ia assistir filme no quarto do primo. "Quando minha sogra buscava ele na escola, ele assistia filme no quarto do primo, era a hora que ele abusava do meu filho", relata.


A família do autor contratou um advogado para cuidar do caso, mas ele não foi encontrado para falar sobre o assunto.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso