Diário da Região

14/04/2004 - 11h31min

Pesquisas

Fumar é puxar gatilho que causa câncer

Pesquisas

Arquivo NULL
NULL
O câncer é um dos males que têm se alastrado de forma incindiosa, por todo o mundo. Em especial, nos locais onde as pessoas não se poupam do uso do tabaco. E essa é a melhor forma de se propagar o mal, já que ocorrem por ano 1,2 milhão de novos casos de câncer pulmonar no mundo. Enquanto no Brasil se registram cerca de 20 mil novos casos/ano, de acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca). Esse mal não se restringe apenas a fumantes, mas também a fumantes passivos, dado esse que pode elevar ainda mais o número de novos casos, já que eles podem perfeitamente ser afetados pela fumaça do cigarro, que traz em si uma combinação de mais de 700 substâncias tóxicas, conforme explica em artigo recente, o cirurgião torácico Riad N. Younes, do Hospital do Câncer/Fundação Antônio Prudente, de São Paulo. Embora uma pesquisa orientada pela patologista Patrícia Maluf Cury, na Faculdade de Medicina de Rio Preto (Famerp), realizada pelo doutorando Paulo Cesar Saad em camundongos, indique que o uso de vitamina E e de betacaroteno (substância encontrada na cenoura) possa amenizar ou até retardar o aparecimento do câncer, tudo indica que o cigarro continua sendo um agente muito nocivo aos pulmões.

E não é apenas aos pulmões que faz mal, conforme tem constatado no dia-a-dia do consultório o pneumologista Marcelo Targas, do Instituto do Coração de Rio Preto. O médico afirma que os números mostram que as mulheres já estão se tornando campeãs de doenças provocadas pelo tabagismo. O enfarte agudo do miocárdio tem aumentado assustadoramente, e o médico afirma que mais de 90% dos casos de câncer são provocados pelo cigarro. E hoje o câncer de pulmão é o que mais mata no mundo. Em pesquisa divulgada recentemente, Targas observa que em São Paulo, o câncer de pulmão é o segundo em incidência, na mulher, já que o de mama ainda vem em primeiro lugar. ?Ele é muito incidioso e quando a pessoa - em geral, por volta dos 45 anos - sente os primeiros sintomas, a dor torácica acompanhada de escarros com sangue, a doença já está em estágio avançado?, diz. Portanto, o médico recomenda que fumantes com mais de 20 ou 25 anos de tabagismo realizem exames preventivos, como radiografia do tórax, anualmente, a fim de evitar que surjam lesões pulmonares. O enfisema pulmonar, por exemplo, implica destruição dos alvéolos onde ocorre a troca de ar/oxigênio. Ao se acumularem nas paredes do pulmão, as substâncias tóxicas como o benzopireno, nicotina e outras das muitas existentes na fumaça, provocam a dilatação das paredes modificando a estrutura dos alvéolos, levando a alterações celulares que podem se tornar anormais e agressivas evoluindo para o câncer de pulmão.

Força de vontade para deixar o fumo
Vítima da enfisema pulmonar, o aposentado J.S., 74 anos, reluta ainda hoje em abandonar o vício. ?Já faz uns dois anos que luto contra a doença, vira e mexe fico uns dias internado. Mas não consigo deixar de fumar. As filhas quase morrem de desgosto, porque o médico já me disse que se insistir vou acabar morrendo. Só que é muito duro, depois de passar uma vida inteira fumando, largar assim, de uma hora para outra?, diz. O pneumologista Marcelo Targas concorda que não é fácil, mas acredita que não é impossível com força de vontade e determinação deixar de fumar. ?Mesmo porque existem medicações que têm obtido bons resultados como auxiliares no abandono do fumo. Há até mesmo o acompanhamento psicológico em ambulatórios, já que a dependência, além de química, é também psicológica?, diz.

Independente do tempo que a pessoa tenha como fumante, a sua saúde será sempre beneficiada se deixar de fumar a qualquer tempo. É nisso que acredita o cirurgião torácico Ademir Bilachi, do Instituto de Moléstias Cardiovasculares de Rio Preto, cujo acompanhamento de mais de 2,5 mil tabagistas no ambulátorio de tabagismo, do IMC, ao lado de profissionais de equipes multidisciplinares, não lhe deixa dúvidas de que o fator genético é imprescindível para o surgimento do câncer pulmonar. ?Em cada dez homens, dois podem desenvolver o câncer?, diz. Bilachi afir

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso