X
X

Diário da Região

13/12/2017 - 11h20min

JARDIM ARROYO

Fio solto gera indenização em acidente

JARDIM ARROYO

EDVALDO SANTOS Fio telefônico pendurado em sinalização, na rua São João, 1900
Fio telefônico pendurado em sinalização, na rua São João, 1900

O Tribunal de Justiça de São Paulo condenou a empresa Telefonica a pagar indenização no valor de R$ 7.880 a um vendedor que caiu da moto após ser atingido por um fio de telefone que estava pendurado entre dois postes em uma rua do Jardim Arroyo, zona norte de Rio Preto.

O acidente aconteceu em 2009. De acordo com a sentença, o motociclista sofreu ferimentos graves no pescoço e em todo o corpo. A moto ficou parcialmente destruída na queda. O advogado da vítima, Michell Anderson Venturini Locatello, disse que o cliente estava seguindo pela rua Zigomar Mussi, quando no cruzamento com a rua Guido Cristófaro, deparou com um fio de telefone.

O fio bateu no pescoço dele causando ferimentos muito graves. “Ele quase morreu. O fio causou um ferimento profundo, quase levando-o à morte”, disse. Os desembargadores afirmam no acórdão que o autor deve ser indenizado já que os problemas sofridos passaram do limite do mero dissabor.

“O autor faz jus aos danos morais e estéticos, que devem ser considerados em conjunto. Pois é certo que a cicatriz será permanente. Ademais, o autor ficou em tratamento durante uma semana cujo impacto, por sorte, não causou danos mais graves e até fatais, vindo a atingir-lhe as artérias carótidas e a veia jugular, além da presença, inicial de uma cicatriz bem proeminente na região do pescoço; tratando-se, portanto, de situação que ultrapassou um mero dissabor cotidiano, sendo passível de indenização por ofensa à sua esfera extrapatrimonial”, diz trecho da decisão.

A Telefonica, na ação, afirma que não deve ser culpada, pois o fio ficou solto já que um caminhão-baú passou pelo local e esbarrou no fio, fazendo com que ele se soltasse. Porém o TJ entendeu que mesmo assim a culpa é da empresa de telefonia que não se atentou para o risco do que poderia acontecer.

Outros casos

Não é a primeira vez que fios de telefonia provocam acidentes em Rio Preto. No dia 11 de fevereiro desse ano, o vigilante William Costa Gomes, 25 anos, sofreu acidente depois que fios soltos na rua enroscaram no pneu e o derrubaram da moto na avenida Francisco das Chagas Oliveira, zona sul de Rio Preto.

No dia 29 de dezembro, o pintor Everton Ramos Santana, 22 anos, também ficou ferido no pescoço, nas costas e braços ao bater de moto em um fio de telefone solto na avenida Domingos Falavina.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso