X
X

Diário da Região

15/01/2015 - 01h45min

Alerta

Crateras espalhadas por Rio Preto causam ferimentos e prejuízos

Alerta

Sidnei Costa Cratera no cruzamento das ruas Martinho Gonçalves com Presciliano Pinto: sinalização piora a situação
Cratera no cruzamento das ruas Martinho Gonçalves com Presciliano Pinto: sinalização piora a situação

O susto foi grande. As dores pelo corpo ainda persistem. As escoriações no braço, perna, barriga e costas continuam a arder. Somado a tudo isso, tem também o prejuízo financeiro. Nelson dos Santos Junior foi uma vítima das verdadeiras armadilhas, que são os buracos sinalizados com cavaletes, pedaços de madeira, tijolos e até galhos de árvores, espalhadas por todas as regiões de Rio Preto.


A reportagem do Diário percorreu a cidade e localizou outros nove pontos em que as sinalizações que poderiam servir de alerta acabam se transformando em verdadeiras armadilhas que provocam acidentes principalmente de motociclistas, mas os condutores de veículos também não escapam. Se estão protegidos pela lataria do veículo, por outro lado, sofrem com prejuízos financeiros: pneus, rodas, alinhamento e balanceamento são os principais itens a ser danificados.


O conserto da moto do porteiro Nelson Junior já foi orçado em R$ 566, que ele afirma não saber quando poderá arrumar já que está desempregado com previsão de iniciar um novo trabalho somente no mês que vem. Nelson Junior trafegava de moto pela rua Malaque Kfouri Bucater, no João Paulo II, anteontem à tarde, quando bateu em um cavalete colocado sob um buraco. Ele reclama das dores.

   

Crateras-armadilhasBuracos e obras não concluídas do Semae são sinalizados com cavaletes, além de pedaços de madeira, tocos e galhos e tijolos. Vale tudo quando a intenção é tentar evitar acidentes. A reportagem enumerou pontos da cidade em que esses materiais são colocados sobre as crateras. As ruas Martinho Gonçalves, Hilda Maria de Lima e João Lourenço, ambas no Jardim Astúrias, 1° de Março em uma rotatória, próximo a rua Marechal Eurico Gaspar Dutra, no Solo Sagrado e rua Generosa Pinheiro, João Paulo II, são alguns dos pontos. "Cansei de ver acidente e além do mais já perdi duas rodas ao bater aqui nesse buraco, por isso coloquei esses paus", contou Denilson de Souza, 54 anos, que sinalizou a rotatória da avenida 1° de Março, no Solo Sagrado.Reparo frágil some com a primeira chuvaNa avenida Lotf João Bassitt, Jardim São Marcos, buracos que foram tapados na segunda quinzena de dezembro já estão à mostra. No cruzamento com a rua Benito Gomes, a massa asfáltica foi colocada em um buraco sem ao menos retirar o mato. No cruzamento seguinte, outro tapa-buraco feito na segunda quinzena de dezembro precisa ser refeito. As chuvas dos últimos dias arrancaram a capa asfáltica da rua, que foi parar em cima da calçada. "Não adianta nada isso, precisa refazer a pista toda. Eles cobrem com um material, que a menor chuva dissolve", disse o entregador Elias Thomaz. A Prefeitura justifica: "Diante do grande volume de chuvas desde o início do mês de dezembro, ocorreram alguns desalinhamento de ramais em galerias pluviais com a consequente ocorrênciaO problema persiste na mesma via. de afundamentos, principalmente, nas laterais (entre bocas-de-lobo) das vias públicas, situação que sobrecarregou o atendimento que vinha sendo realizado pela Secretaria Municipal de Serviços Gerais."'Buracos não voltam a abrir no mesmo local'"Não existe a possibilidade de os buracos 'voltarem a abrir' sobre o mesmo local já tapado em condições normais de clima", informa a Prefeitura, completando que "o que pode ocorrer seria a abertura no entorno ou em outro local periférico onde o pavimento contenha fissuras na manta asfáltica.". Em situações emergenciais e em vias de grande fluxo estão sendo aplicadas CBUQ (massa quente) ou massa "ensacada" nas intervenções que independem do clima.O atual governo municipal realizou a recuperação de 500 km de malha asfáltica, desde o início do programa de recuperação da malha asfáltica, na primeira gestão do prefeito Valdomiro Lopes, até agora. Foram investidos mais de R$ 50 milhões entre usina de asfalto, equipamentos e obras para recuperar as vias da cidade. Em 2013, o investimento foi de cerca de R$ 4,1 milhões para a recuperação de 724.582,18 mil metros quadrados. De janeiro a setembro do ano passado, o investimento foi de aproximadamente R$ 3,7 milhões, na recuperação de 538.747, 24 mil metros quadrados. Em nota, a prefeitura informa ainda que os moradores podem acionar o serviço de tapa-buraco. O número para reclamações é o 3212-6310.

Fotos: Sidnei Costa  

>> Leia aqui o Diário da Região Digital

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso