Diário da Região

28/12/2002 - 00h55min

Medo

Cão aterroriza moradores da zona norte

Medo

Carlos Chimba O pinscher Nikito, no colo de sua dona, Virna Heloísa de Mendonça
O pinscher Nikito, no colo de sua dona, Virna Heloísa de Mendonça
Um cachorro aterrorizou moradores do bairro Dom Lafayette, na zona norte de Rio Preto, anteontem à tarde. Depois de avançar contra um grupo de crianças que jogava futebol na rua Palmira Bertocco Lacutici, o cão mordeu outro cachorro, da raça pinscher, provocando perfuração torácica e diversas lesões. O cachorro, de raça desconhecida e, que apesar da pelagem branca, é chamado de “Negão”, só parou com o ataque ao ser chamado pela dona, Sheila Bianca Simões Florêncio, 27 anos. Os vizinhos, num misto de terror e revolta, acionaram a carrocinha, que teria chegado 10 minutos depois ao local. Apesar da agilidade no atendimento da chamada, a carrocinha não capturou o cachorro, que já havia sido recolhido pela dona. Ela não deixou que “Negão” fosse levado pelos quatro funcionários do Centro de Controle de Zoonoses da cidade.

O pinscher “Nikito” sobreviveu ao ataque de “Negão”, mas terá de passar por uma cirurgia na próxima semana. A operação ainda não feita porque o animal está muito ferido e precisa apresentar um quadro clínico estável. Sem condições financeiras de manter o cão internado, a telefonista Virna Heloísa de Mendonça, 26, dona de “Nikito”, teve de retirar o animal do veterinário ontem à tarde. “Vou ter de cuidar dele em casa. Afinal, não disponho do dinheiro necessário para deixá-lo internado”, lamenta. “Nikito” voltou para casa com status de herói, sendo ovacionado pelas crianças e por outros moradores do quarteirão. “Se não fosse esse pequeno valente, o ataque poderia ter sido contra uma criança”, acredita a balconista Maria Edileuza de Almeida, 30.

O garoto Fabrício Victor Rodrigues, 11, filho de Edileuza, foi quem ajudou Virna a tirar “Nikito” da boca de “Negão”. O ato de coragem do menino foi explicado por ele como uma retribuição à coragem do animal. “O ‘Negão’ veio para cima de mim e, quando ia me morder, apareceu o ‘Nikito’, desviando a atenção dele. Não poderia negar socorro a alguém que salvou meu dia e, quem sabe, minha vida”, diz o garoto. Preocupada com o acontecido, Edileuza, que trabalha boa parte do dia, proibiu seu filho de ficar brincando na rua. “Na verdade, até ele está com medo de ir brincar. Está assustado e com medo de ser vítima daquele animal feroz”, diz a balconista.

Virna pretende ingressar com uma ação contra a dona do cachorro “Negão”. A intenção é reaver o dinheiro gasto com a internação, os cuidados médicos e a cirurgia pela qual o pinscher “Nikito” terá de passar. O ataque de “Negão” foi assistido pela filha de Virna, Laura Akemy Mendonça, 4. A garota está chocada com o acontecido e não pára de chorar toda vez que lembra da cena. “A minha filha é muito apegada ao ‘Nikito’ e está desesperada com as coisas que viu”, diz a telefonista.

Proprietários dizem que o fato foi isolado
O casal dono do cachorro “Negão”, alvo de acusações de um grupo de moradores do bairro Dom Lafayette, rebate as reclamações feitas contra o animal. A dona-de-casa Sheila Bianca Simões Florêncio, e seu marido, André Luís Florêncio, 25 anos, afirmam que o animal é bem tratado, não é violento e que também não oferece riscos às crianças do bairro. “O que aconteceu foi um fato isolado” diz Sheila. “Naquele dia, eu estava com a casa cheia de visitas e, por descuido, alguém deixou o portão aberto e o cachorro fugiu. No momento, havia um pinscher em frente a minha casa e ele se atracou com o cãozinho. Foi meu avô quem separou os dois”, diz. Na versão dos outros moradores, os animais foram separados pela dona do pinscher, Virna Heloísa de Mendonça, e pelo garoto Fabrício Victor Rodrigues.

De acordo com Sheila, Virna ficou zangada com o acontecido e chamou a carrocinha, afirmando que “Negão” estaria doente e babando muito. Quando a carrocinha chegou, os donos de “Negão” não deixaram que os funcioná

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso